Prefeitura de Vitória

Voltar
MenuMenu

Jovens

Fique por dentro das ações específicas voltadas para a inclusão social e a proteção dos jovens.

Jovens contam com espaço de interação social e cultural

Ludmila Pecini

Pessoas dançando Forró

Inaugurado em 2006, o Centro de Referência da Juventude (CRJ) é um espaço de interação entre jovens da capital. As atividades oferecidas são baseadas em quatro pilares fundamentais - convivência, formação, informação e expressão -, reconhecendo os jovens como protagonistas nas definições das ações voltadas para eles.

Resultado do Orçamento Participativo da Juventude, o CRJ oferece atividades de lazer, cultura, esporte, arte, música, atendimento psicossocial, discussão e formulação de políticas públicas.

O centro também proporciona aos jovens sessões gratuitas de filmes. Com data previamente marcada, o Cineclube Kbça exibe filmes brasileiros e estrangeiros. Além disso, o espaço tem estúdio aberto para ensaio de bandas musicais e possui um telecentro, no qual os jovens podem acessar a internet gratuitamente. O CRJ também é coberto pelo sinal de internet livre do Vitória Online

Atividades

  • Oficinas e cursos gratuitos
  • Palestras e workshops
  • Assessoria à formação de coletivos juvenis

Como participar

Para participar das atividades do CRJ, o jovem interessado deve ter entre 14 e 29 anos e comparecer ao local para preenchimento da ficha de cadastro. É necessário apresentar comprovante de residência.

Onde fica o CRJ

Centro de Referência da Juventude

Endereço: Avenida Vitória, 1.320, Ilha de Santa Maria - Ver no mapa
Telefone: (27) 3132-4042
Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 8 às 21 horas
 

Última atualização em 21/12/2016

Voltar para o topo

Núcleo Afro Odomodê mobiliza jovens contra desigualdade racial

Carlos Antolini

Núcleo Afro Odomodê - Instrumentistas e instrumentos de percussão

Inaugurado em novembro de 2006, o Núcleo Afro Odomodê desenvolve atividades culturais voltadas para jovens afrodescendentes entre 13 e 29 anos, que residem em Vitória. O núcleo é um espaço de formação, convivência e participação que busca estimular, sensibilizar e mobilizar os jovens para a luta contra os preconceitos, violências e exclusões.

Entre as atividades oferecidas gratuitamente no espaço, estão oficinas que contribuem com o resgate e a valorização da cultura afro. Em 2013, o núcleo iniciou a série Diálogos Odomodê, um grupo de estudos voltados para temas ligados ao movimento negro no Espírito Santo.

Rodas de conversa, debates, exibição de filmes, apresentações em escolas e em outros espaços culturais são iniciativas do Odomodê para também orientar, tirar dúvidas e formar opinião crítica sobre diversos assuntos do universo jovem. Em todas suas ações, o Odomodê busca incentivar o protagonismo juvenil e contribuir com a autoestima de todos os jovens.

Como participar

Para se inscrever nas atividades oferecidas, é necessário ser morador de Vitória e apresentar o original e a cópia dos seguintes documentos: identidade, comprovante de residência e declaração de escolaridade.

Onde fica

Escadaria Jaime Figueira, 13, Fonte Grande - Ver no mapa
Telefone: (27) 3235-2614 / 3315-4349
Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 8 às 17 horas

Última atualização em 06/03/2017

Voltar para o topo

ProJovem realiza atividades para quem tem de 15 a 17 anos

Elizabeth Nader

Adolescente grafitando

O ProJovem Adolescente faz parte do Programa Nacional de Inclusão de Jovens (ProJovem) e é uma reformulação do Agente Jovem, programa que já existe no âmbito do Sistema Único de Assistência Social (Suas).

Desenvolvido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) em parceria com a Prefeitura de Vitória, o Projovem é um serviço socioeducativo que integra a rede de Proteção Social Básica do Suas em Vitória.

O programa é voltado para jovens com idade entre 15 e 17 anos e beneficiários do Programa Bolsa Família. O objetivo é complementar a proteção social às famílias, criando meios de garantir a convivência familiar e comunitária e condições de inserções e permanência dos jovens no sistema educacional.

Além disso, as atividades desenvolvidas visam contribuir para a prevencão do uso de drogas, da violência entre os jovens, da incidência de doenças sexualmente transmissíveis e de gravidez não planejada.

Os jovens são organizados em grupos de 25 integrantes, denominados de coletivos, sob a responsabilidade de um orientador social.

Atividades

A permanência do jovem no programa é de dois anos e, nesse período, ele participa de atividades voltadas para convivência familiar e comunitária, participação cidadã, cultura, mundo do trabalho, esporte e lazer.

O município de Vitória possui 27 coletivos e os jovens participam de oficinas de malabares, grafite, informática, break, street, hip-hop, cinema, funk, skate, esporte, jornal, entre outros.

Como participar

Para participar do ProJovem é preciso ser cadastrado no Bolsa Família. As inscrições podem ser feitas nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) - veja os endereços.

Informações: (27) 3382-6158, no horário comercial.

Última atualização em 21/05/2014

Voltar para o topo

Adolescentes e jovens contam com atenção específica na rede de saúde

Carlos Antolini

enfermeira vacinando mulher contra a gripe H1N1

Adolescentes e jovens de Vitória têm acesso, na rede municipal de saúde, às ações específicas de tratamento e prevenção de doenças e de promoção e educação em saúde. Estão disponíveis em todas as unidades de saúde.

Serviços oferecidos 

  • Atendimento médico e de enfermagem;
  • Atendimento odontológico;
  • Atendimento psicológico (de acordo com avaliação);
  • Distribuição de preservativos masculinos;
  • Grupos educativos sobre sexualidade, gravidez não planejada e doenças sexualmente transmissíveis (DST), incluindo a Aids;
  • Vacinas, medicamentos e exames;
  • Verificação de pressão arterial;
  • Pré-natal da adolescente e jovem grávida;
  • Acompanhamento do bebê da mãe adolescente ou jovem.

Durante todo o ano, a Secretaria de Saúde promove a capacitação de profissionais da saúde e secretarias afins para o desenvolvimento desses projetos. São realizados cursos de prevenção, além da formação de médicos e enfermeiros visando à atenção diferenciada do adolescente, considerando suas peculiaridades nos cuidados de saúde.

Atendimentos especializados

Adolescentes acometidos por transtornos mentais graves têm atendimento no Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (Capsi). Já os adolescentes e jovens usuários de álcool e outras drogas de forma abusiva dispõem do Centro de Prevenção e Tratamento de Toxicômanos (CPTT).

Última atualização em 15/07/2014

Voltar para o topo

Espaços de acolhida para criança e jovem em situação de risco

Sete abrigos acolhem, em Vitória, crianças, adolescentes e jovens vítimas de algum tipo de violência e/ou violação de direitos. Os encaminhamentos para os espaços são feitos pelos Conselhos Tutelares e Juizado da Infância e Juventude de Vitória.

Esses espaços de acolhida integram a rede de Proteção Social Especialde Alta Complexidade do Sistema Único de Assistência Social(Suas).

Casa de Acolhimento Temporário - Casa de Passagem

O espaço acolhe 12 meninos e meninas, de 7 a 18 anos incompletos, em situação de vulnerabilidade pessoal e social, impossibilitados de retornarem à convivência familiar e comunitária. A Casa de Passagem funciona em parceria com a Fundação Fé e Alegria.

Endereço: Rua Manoel Ferreira Constantino, 47, Bela Vista
Telefone: (27) 3322-9128

Centro de Apoio Social à Infância - Casa Viva

Acolhe meninas de seis a 12 anos com vínculos familiares fragilizados e/ou rompidos. O abrigo tem capacidade para atender a 15 meninas e funciona em parceria com a Cáritas Arquidiocesana de Vitória.

Endereço: Rodovia Serafim Derenzi, 57, Santo Antônio
Telefone: (27) 3322-3728

Centro de Apoio Social à Adolescência

Com capacidade para atender a 15 adolescentes, o Centro de Apoio Social à Adolescência acolhe meninas de 12 a 18 anos, com vínculos familiares fragilizados e/ou rompidos. O abrigo funciona em parceria com a Cáritas Arquidiocesana de Vitória.

Endereço: Rua Ludovico Pavoni, s/n, Santo Antônio
Telefone: (27) 3322-2710

Centro de Vivência I

Inaugurado em 2007, o Centro de Vivência I é um abrigo para meninos e meninas de zero a seis anos, com capacidade para acolher 12 crianças. O Centro funciona em parceria com a Fundação Fé e Alegria.

Endereço: Rodovia Serafim Derenzi, 93, Santo Antônio
Telefone: (27) 3322-2322

Centro de Vivência II

Acolhe meninos de sete a 12 anos, funciona em parceria com a Fundação Fé e Alegria e tem capacidade para abrigar 12 crianças.

Endereço: Rua Marechal Floriano, 427, Maruípe
Telefone: (27) 3224-1777

Centro de Vivência III

Acolhe adolescentes, de ambos os sexos, na faixa etária de 13 a 18 anos. O atendimento a adolescentes do sexo feminino também é realizado para cumprir o princípio do "não desmembramento de grupos de irmãos", previsto no inciso V do Artigo 92 do Estatuto da Criança e do Adolescente.

O espaço tem capacidade para atender a 12 adolescentes e funciona em parceria com a Fundação Fé e Alegria.

Endereço: Rua Nossa Senhora das Graças, 204, Bairro de Lourdes
Telefone: (27) 3322-6967

Casa Lar

Com capacidade para atender a 12 pessoas, a Casa Lar é um abrigo que visa garantir o acolhimento institucional a adolescentes e jovens, na faixa etária de 12 a 18 anos, com possibilidade remota de reintegração familiar e adoção.

As atividades desenvolvidas no espaço são voltadas para a construção da autonomia dos jovens acolhidos. A Casa Lar tem capacidade para acolher 12 adolescentes e jovens e funciona em parceria com a Fundação Fé e Alegria.

Endereço: Rua Deozino Corrêa 1, 287, Bela Vista
Telefone: (27) 3322-3728

Última atualização em 15/07/2014

Voltar para o topo

Projeto leva método do Teatro do Oprimido a jovens de São Pedro

Divulgação CRJ

Teatro do Oprimido

Desenvolvido pela Secretaria Municipal de Cidadania e Direitos Humanos (Semcid), o Programa de Desenvolvimento Comunitário (Prodec) tem como objetivo melhorar a qualidade de vida dos jovens moradores de São Pedro, além de promover e apoiar a organização e o desenvolvimento de ações ligadas à juventude .

A meta é trabalhar ações de promoção da cidadania, de inclusão social, de interação e de fortalecimento dos projetos e equipamentos públicos existentes na região.

Teatro que transforma

O programa é financiado pela Caixa Econômica Federal. As atividades são realizadas na Casa da Juventude. A primeira delas é uma oficina baseada no Teatro do Oprimido, um método criado entre as décadas de 60 e 70 pelo dramaturgo e escritor brasileiro Augusto Boal, para democratizar os meios de produção teatral e transformar a realidade dos grupos sociais envolvidos nos trabalhos.

Após a formação dos jovens, outras ações para a juventude pretendem promover o reconhecimento social e o desenvolvimento de habilidades, com o envolvimento e participação da família e da comunidade.

Última atualização em 16/07/2014

Voltar para o topo

Espaço cultural oferece atividades para jovens da Grande São Pedro

Patrícia Arruda

Mostra de teatro da Casa da Juventude

A Casa da Juventude foi inaugurada no final de 2013, com a proposta de levar formação cultural e artística para os jovens da cidade, principalmente aqueles que vivem nas proximidades da Grande São Pedro. 

O espaço físico conta com dois pavimentos e estrutura para a realização das atividades, com equipamentos de informática, câmeras fotográficas, aparelho de DVD, notebooks e televisores. Tudo isso fica à disposição da comunidade para o uso em oficinas e eventos que promovam a cultura. 

A Casa da Juventude está sempre aberta para a comunidade e frequentemente é utilizada para ensaios e reuniões de alunos que já passaram por lá. O local costuma abrigar oficinas de teatro, exibição de filmes com temáticas jovens e seguidos por debates, além de atividades itinerantes, como eventos realizados pelo Núcleo Afro Odomodê.

A valorização da diversidade é priorizada, como na realização de atividades que promovem a cultura negra e a inclusão social por meio da arte. 

Onde fica 

Rua Guilherme Bassini, 13, São Pedro. (Em frente ao campo do Racing) - Ver no mapa
Telefone: (27) 3332-7698

Última atualização em 21/12/2016

Voltar para o topo

Programa Adolescente Aprendiz prepara jovens para o mercado de trabalho

Marcos Salles

Mulher sendo atendida no balcão do Sine

A Coordenação de Apoio ao Jovem Trabalhador (CAJT) trabalha para inserir no mundo do emprego formal jovens e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, oferecendo-lhes capacitação e garantindo inclusão social com empregabilidade.

A iniciativa faz parte das ações da Secretaria Municipal de Turismo, Trabalho e Geração de Renda (SEMTTRE), em parceria com a Gerência de Encaminhamento ao Mercado (GEM) do Sine de Vitória.

Um dos projetos desenvolvidos pela CAJT é o Adolescente Aprendiz, que tem por objetivo contribuir com a formação técnico-profissional e possibilitar novas leituras de mundo, tomada decisões e intervenções positivas na sociedade.

Entre as ações desenvolvidas pelo programa Adolescente Aprendiz está o encaminhamento ao mercado de trabalho de moradores de Vitória, entre 14 a 17 anos, que estejam matriculados e frequentando a escola, de acordo com os preceitos da Lei da Aprendizagem 10.097/2000.

As etapas do atendimento são:

  • Inscrição na Casa do Cidadão, em Itararé, de segunda a sexta-feira, das 12h às 19h
  • Visita domiciliar para análise socioeconômica - O objetivo é conhecer de perto a realidade social em que vive o adolescente, levando em conta a necessidades de possíveis intervenções por meio de redes socioassistenciais. Na ocasião, os técnicos da Prefeitura também verificam e atualizam dos dados cadastrais do inscrito.
  • Palestra de orientação ao mercado de trabalho - Uma vez por mês, os adolescentes participam de conversas para esclarecer a Lei da Aprendizagem, seus direitos e deveres, noções de comportamento em uma entrevista de emprego, higiene pessoal, trajes adequados, relacionamento interpessoal e empreendedorismo.
  • Seleção a partir do perfil exigido pela empresa
  • Encaminhamento para contratação - Com base em determinado perfil, a empresa solicita à coordenação da CAJT que envie candidatos para participar de processo seletivo. A seleção é de responsabilidade da empresa.

Encaminhamento para estágio e trabalho

Em continuidade ao processo de inserção dos adolescentes cadastrados no Programa de Aprendizagem, ocorre o encaminhamento para estágio ou emprego. As ações são realizadas em parceria com instituições privadas vinculadas ao Ministério do Trabalho que integram o programa de aprendizagem. 

Objetivo

Proporcionar a qualificação social e profissional adequada às demandas e diversidades dos jovens, do mundo de trabalho e da sociedade no que diz respeito às dimensões ética, cognitiva, social e cultural do aprendiz.
Além de criar oportunidades tanto para o aprendiz quanto para as empresas.

Jovens: recebem capacitação profissional e proporcionam a experiência para lidar com diferentes situações no mundo do trabalho.

Empresas: permite que essas formem mão-de-obra qualificada, cada vez mais necessária em um cenário econômico em permanente evolução tecnológica.

Como se cadastrar no Programa Adolescente Aprendiz

O cadastro é realizado na Casa do Cidadão (Bloco B), em Itararé, de segunda a sexta-feira, das 12h às 19h. No ato da inscrição, o adolescente deve apresentar Carteira de Trabalho, Identidade, CPF, comprovantes de residência e declaração escolar. São inscritos apenas os adolescentes que apresentarem toda a documentação exigida.

Lei da aprendizagem

A Lei 10.097/2000 determina que todas as empresas de médio e grande porte contratem jovens aprendizes.

Mais informações

Avenida Maruípe, 2.544

Telefone: (27) 3132-5312

Última atualização em 30/03/2017

Voltar para o topo

PREFEITURA MUNICIPAL DE VITÓRIA
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000

Versão clássica