Prefeitura de Vitória

Voltar
MenuMenu

Arte na Cidade

Em busca de maior valorização da arte capixaba, a Prefeitura de Vitória tem projetos e programas que permitem a ampliação dos espaços para que artistas locais trabalhem e divulguem sua arte. Essas ações que visam ao reconhecimento e à ampliação da arte capixaba. 

Projeto A Arte é Nossa

Shan Medeiros

Programa A Arte é Nossa

Humanizar os espaços públicos e democratizar a produção artística local são os pontos de partida do projeto "A Arte é Nossa", que faz parte da política cultural da cidade "Vitória é Cultura" e já deixou sua marca em vários pontos da capital.

O projeto realiza intervenções urbanas em espaços públicos da capital e utiliza suportes diversos para imprimir a sua marca, que é popularizar a arte urbana, além de colorir o dia a dia dos moradores. Para isso, os muros da cidade ganham obras realizadas em diversas técnicas, como grafite, arte-mural, arte-relevo e pintura.

O objetivo é devolver aos moradores de Vitória os espaços públicos da cidade de forma mais bonita, valorizando e estimulando a criatividade do artista local, além de reforçar a importância da cultura como elemento de transformação das cidades.

"A Arte é Nossa" também tem como objetivo popularizar a produção artística e mapear seus criadores, de modo a tornar mais democrático o acesso dos artistas ao projeto.

Os artistas, ao pensarem suas obras, fazem um processo de imersão na comunidade, conversando com as pessoas, resgatando histórias de personalidades locais, da cultura e do próprio bairro. Todo o processo envolvido no projeto é reflexo dessa imersão para que envolva a comunidade no entorno.

Saiba mais

Os artistas interessados devem observar o período de lançamento de novos editais do projeto A Arte é Nossa, anunciados neste Portal, na sessão de Notícias e de Editais da Cultura. A inscrição é feita pela internet e é necessário que o artista apresente a documentação exigida pelo Edital. O proponente deve residir em Vitória e apresentar comprovante em próprio nome, não sendo válidas declarações de terceiros.

Editais

Acompanhe as publicações em Editais da Cultura

Trabalhos anteriores

Desde 2013, o projeto "A Arte é Nossa" vem colorindo e levando a arte para diversos espaços públicos de Vitória. Confira quais são e onde estão os outros trabalhos do projeto na cidade:

  • 31. Do Quadro, Praça Genoveva Machado e entorno (Rua São João) (outubro/2019): Kika (Jéssica Carvalho).
    • O conceito da obra é o protagonismo infantil, realizando as intervenções junto às crianças da comunidade e valorizando os Direitos Básicos da Criança.
  • 30. São Pedro – Museu do Pescador e praça anexa (Rua Felicidade Correia dos Santos) (outubro/2019): Juliana Lisboa.
    • Com o tema "Mulheres do Cais", a obra retrata a força da mulher, principalmente a desfiadeira de siri e a pescadora, além de abrir uma discussão sobre a mulher na arte urbana. Toda a equipe de artistas é formada por mulheres.
  • 29. Muro de Casas e Equipamentos Públicos (Rua Felicidade Correia dos Santos) (outubro/2019): Renato Pontello.
    • O mural faz referência a história do bairro e às atividades desenvolvidas ali, como o universo da pesca, do siri, entre outras. Dialoga ainda com o próprio entorno da comunidade e seu cotidiano.
  • 28. Praça Francisco P. do Nascimento (av. Fernando Ferrari) (setembro/2019): do artista Alex Furtado.
    • O conceito do projeto é a exaltação da cultura capixaba, que é muito bem representada no bairro de Goiabeiras, retratando elementos como o processo de produção da panela de barro e a figura das paneleiras, o mangue e seu ecossistema, o congo, suas cores, sua musicalidade e seu cunho divino/místico e as pessoas por trás desse importante bem cultural. Daí o nome do projeto: "Do barro ao divino"! Outro ponto importante é que a arte também possa funcionar como um sinalizador turístico da produção de panelas de barro na região.
  • 27. Muro do Saldanha da Gama (Av. Marechal Mascarenhas de Moraes) (agosto/ 2019) – Stefan Marques de Souza.
    • O trabalho "Cores que Acolhem: colorindo a beira-mar" retrata a história do clube, bem como as atividades que aconteciam e ainda acontecem ali.
  • 26. Muro do Álvares Cabral – parte dele (Av. Marechal Mascarenhas de Moraes – Bento Ferreira), do artista Emílio Aceti.
    • O trabalho retrata a história do clube, bem como as atividades que acontecem no mesmo.
  • 25. Muro da Estação de Transbordo (Rua São Sebastião, Resistência), do grafiteiro Handerson Chic (julho/ 2019).
    • O trabalho aborda a história do bairro e a importância do manguezal na construção dessa história.
  • 24. Muro do DNIT (Av. Marechal Mascarenhas de Moraes – Jesus de Nazaré) – "Cores & Valores", do grafiteiro Nico (julho/ 2019).
    • O trabalho trata da mobilidade urbana e ali passam os ônibus, carros e ciclistas.
  • 23. Ladeira Iracy Leal (Av. Marechal Campos) – Starley Bonfim (dezembro/2018).
    • Grafite e pintura mural que faz referência à comunidade do entorno, Santos Dumont, retratando pessoas e locais do bairro.
  • 22. Mercado Vila Rubim – Renato Pontello (setembro/2018).
    • Pintura mural que faz referência à história do Mercado, com destaque para as pessoas, comerciantes e consumidores, além dos produtos vendidos no local, desde culinários a religiosos.
  • 21. Monumento Vitória 360º – Ficore (setembro/2018).
    • Grafite que faz referência à cidade de Vitória retratando, através do traço individual do artista, elementos do mar que rodeia a ilha.
  • 20. Praça Manuel Rosindo da Silva (Vila Rubim) – Luhan Gaba (outubro/2018).
    • Grafite que procurou promover um resgate da tradição de comunicação imagética africana.
  • 19. Pátio interno do Mucane – Karen Valentim (outubro/2018).
    • Grafite e pintura mural que faz referência às histórias de importantes mulheres indígenas e africanas que construíram o Estado do Espírito Santo.
  • 18. Praça do Cauê – FG Crew (Liam Bononi e Starley Bonfim) (dezembro/2017).
    • Grafite que faz referência ao HIV, em comemoração ao dia 1 de dezembro que é o dia mundial de combate à AIDS.
  • 17. Gurigica/Floresta – Renato Pontello (novembro/2017).
    • Grafite e pintura mural que faz referência à história do local e da comunidade, impressa a partir do traço singular do artista.
  • 16. Romão e Forte – Renato Pontello (setembro/2017).
    • Grafite e pintura mural que faz referência à história da criação e construção dos dois bairros, impressa a partir do traço singular do artista.
    • Grafite e pintura mural que faz referência à cidade de Vitória por meio de uma releitura do mapa da cidade, impressa a partir do traço singular do artista.
  • 14. Ponte Maestro Maurício de Oliveira (anexa à Ponte da Passagem) – Luciano Caldas (AQI) (setembro/2016).
    • Grafite autoral, numa combinação de cores e a reprodução fiel de rostos dentro de uma atmosfera particular.
  • 13. Intervenção Edital Prêmio Arte Monumento Brasil 2016 – Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016/ Tancredão – Juliana Lisboa e Renato Pontello (setembro/ 2016).
    • Aação realizada por meio do Edital Prêmio Arte Monumento Brasil 2016, com apoio do projeto A Arte é Nossa. A proposta do projeto "Cartografia Olímpica: um encontro pela paz, união e amizade" é ocupar todo pavimento térreo do Centro Esportivo Tancredo Neves (Tancredão), com uma pintura de aproximadamente 2.734 m² que representa os cinco continentes e celebra os valores olímpicos.
  • 12. Intervenção Edital da Tocha Olímpica/ Garagem da SEMAD (Goiabeiras) – Renato Ren (maio/ 2016).
    • Ação realizada em parceria com o Ministério da Cultura, por meio do Edital Tocha Olímpica, com apoio do projeto A Arte é Nossa que representa os movimentos dos atletas olímpicos.
  • 11. Intervenção Edital da Tocha Olímpica/ CMEI Terezinha Vasconcellos Salvador (Av. Vitória) – Renato Ren (maio/ 2016).
    • Ação realizada em parceria com o Ministério da Cultura, por meio do Edital Tocha Olímpica, com apoio do projeto A Arte é Nossa, que representa os movimentos dos atletas olímpicos.
  • 10. EMEF Maria Leonor Vasconcellos (Praia de Santa Helena) – Karen Valentin e Dave Louwenstein (março/2016).
    • Ação realizada em parceria com o Consulado americano (Intercâmbio Cultural), com participação dos alunos da escola. A arte retrata a expectativa profissional dos alunos
  • 9. Muro da Fames/ Cardume de Cordas (Centro) – Ficore Kabelera (abril/ 2015).
    • Grafite que faz referência à baía de Vitória e aos instrumentos musicais, como o violão e o violoncelo. Tem como objetivo retratar a relação da música em diálogo com o espaço físico em que o trabalho se encontra, e a geografia do local.
  • 8. Muro do estacionamento do Ministério da Fazenda (Centro) – Antonio Natural e Dione Salvador (julho/ 2014).
    • Grafite e arte mural que cria um trajeto fictício para os tradicionais bondes, veículos usados como meio de transporte na primeira metade do século passado, entre edificações históricas da capital, como o Theatro Carlos Gomes e o Palácio Anchieta.
  • 7. Muro da Fábrica de Ideias (Jucutuquara) – Emílio Aceti e Centro Grafitacional (julho/ 2014).
    • Grafite baseado na proposta do espaço, que é difundir e valorizar a economia criativa.
  • 6. Muro da Casa da Juventude (São Pedro) – Ficore Kabelera (fevereiro/ 2014).
    • Desenho livre inspirado na fotografia e no olhar de cada cidadão sobre a cidade.
  • 5. Parque da Fonte Grande (São Pedro) – Antonio Natural e Dione Salvador (fevereiro/ 2014).
    • Trabalho em arte relevo inspirado na fauna e na flora do Parque da Fonte Grande.
  • 4. Tapume do Hidroavião (Santo Antônio) – Dione Salvador (fevereiro/ 2014).
    • Trabalho inspirado nas figuras tradicionais do samba e em seus foliões. Localizado próximo ao Sambão do Povo.
  • 3. Tapume na praia de Camburi – Dione Salvador (dezembro/ 2013).
    • Localizado no calçadão da praia de Camburi. O desenho foi inspirado em práticas esportivas para dialogar com os cidadãos que usam o espaço para se exercitar.
  • 2. Fafi (Centro) – Dione Salvador (novembro/ 2013).
    • Ação feita em comemoração ao dia da cultura e tendo como referência a música, o teatro e a dança.
  • 1. Escadaria de São Benedito – Dione Salvador – (agosto/ 2013).
    • Desenho livre inspirado no mangue, que é tão presente na paisagem natural da cidade de Vitória.

Última atualização em 04/12/2019

Voltar para o topo

PREFEITURA MUNICIPAL DE VITÓRIA
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1.927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000

Versão clássica