Prefeitura de Vitória

Voltar
MenuMenu

Redes de Cidades

Redes Nacionais e Internacionais integram os municípios em causas comuns. Os objetivos são fortalecer a autonomia municipal e melhorar a qualidade de vida dos habitantes das cidades.

Redes Nacionais de Cidades

Frente Nacional reúne prefeitos de todo o país

A  Frente Nacional de Prefeitos (FNP) zela pela autonomia municipal, garantindo a plena participação dos municípios nas questões federativas. O Prefeito Luciano Rezende é o Segundo vice-presidente de Relações Internacionais da FNP.

FONARI trabalha para o desenvolvimento local

O Fórum Nacional de Secretários e Gestores Municipal de Relações Internacionais (FONARI) é uma associação civil sem fins lucrativos e que concentra suas ações na promoção do desenvolvimento local, da solidariedade internacional, da integração latino – americana e do fortalecimento da cooperação entre países em desenvolvimento. Vitória é a cidade subcoordenadora do FONARI na região Sudeste.

Associação integra municípios brasileiros

A Associação Brasileira de Municípios (ABM), fundada na cidade do Rio de Janeiro em 15 de março de 1946, é uma sociedade civil, com área de atuação nacional, hoje com sede e foro em Brasília – DF. A Associação funciona de forma cooperativa com os municípios, instituições congêneres e afins, bem como Entidades Estaduais, Federais e Internacionais.

Confederação fortalece autonomia dos municípios

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) é uma organização independente, apartidária e sem fins lucrativos, fundada em 8 de fevereiro de 1980.

O objetivo maior da CNM é consolidar o movimento municipalista e fortalecer a autonomia dos municípios, a partir de iniciativas políticas e técnicas que visem à excelência na gestão e à qualidade de vida da população.

Última atualização em 07/10/2014

Voltar para o topo

Relações Internacionais e redes de cidades

A Assessoria de Relações Internacionais atua para consolidar, no exterior e no Brasil, a imagem institucional da cidade de Vitória como exemplo de inclusão social, gestão democrática e valorização do cidadão.

O trabalho consiste em trazer parcerias, intercâmbios e investimentos internacionais para a cidade, com a finalidade de enriquecer a qualidade de vida no município.

Como exemplos bem-sucedidos de relações internacionais mantidas por Vitória estão os convênios com Dunkerque, na França, e Zhuhai, na China.

Vitória e a Comunidade Urbana de Dunkerque desenvolvem, desde 2005, ações de cooperação descentralizada principalmente nas áreas de desenvolvimento urbano, mobilidade, cultura e desenvolvimento econômico e portuário.

Destacam-se como produtos dessa cooperação o Portal Sul - estudos para facilitar o acesso pela parte sul da cidade - e a realização do Ateliê Internacional de Urbanismo em Vitória, em 2009, o primeiro sediado nas Américas.

Segundo informações da Presidência da República e do Itamaraty, as duas experiências são exemplos a serem seguidos por outras cidades, dentro do contexto da cooperação descentralizada e federativa franco-brasileira.

Já a parceria entre as cidades co-irmãs Vitória e Zhuhai (China) existe desde 2006, no acordo que estabelece intercâmbio nos setores de economia, ciência e tecnologia, cultura, educação, saúde, meio ambiente, turismo, entre outros.

Conheça as cidades irmãs de Vitória:

Cascais, Portugal (1986);
Dade County, FL, EUA (1997);
Mobile, AL, EUA (1998);
Qingdao, China (1998);
Iquique, Chile (2005);
Dunkerque, França (2005);
Zhuhai, China (2008).

Redes Internacionais de Cidades

Veja as redes internacionais das quais Vitória faz parte:

Mercocidades;
URB-AL;
Cities for Mobility;
Mi Pymes;
Prefeitos pela Paz;
Associação Internacional das Cidades Educadoras (AICE);
Rede Internacional das Cidades Escala da Companhia Aeropostal. 

Mercocidades integra os prefeitos do Mercosul

A Mercocidades é uma rede de cidades dos países que compõem o Mercado Comum do Sul, criada em 1995, para dar possibilidade às autoridades municipais de participar das decisões de integração regional. Atualmente conta com 181 cidades da Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Venezuela, Chile, Peru e Bolívia.

Objetivos

Criar mecanismos de comunicação e intercâmbio entre as cidades-membros e entre redes, fomentando a troca de informações e experiências;
Estabelecer convênios e serviços entre as prefeituras;
Desenvolver programas comuns em planejamento urbano, desenvolvimento econômico, meio ambiente etc.;
Estimular a participação dos cidadãos no exercício dos seus direitos nos âmbitos político, econômico e social.
As áreas de atuação da rede são divididas em Unidades Temáticas: Autonomia e Gestão Municipal; Cooperação Internacional; Ciência e Tecnologia (CDV); Cultura (SEMC); Desenvolvimento Econômico Local (CDV); Desenvolvimento Social; Desenvolvimento Urbano (Sedec); Educação (Seme); Gênero e Município; Meio Ambiente; Planejamento Estratégico (Seges); Turismo; Segurança Cidadã.

Os trabalhos da Unidade Temática de Desenvolvimento Urbano contam com a orientação da subsecretaria municipal de Gestão Urbana.

Capacitar pessoas é a meta da rede de colaboração

"Mi Pymes para todos" (Micro, Pequenas e Médias Empresas para todos) é o nome de uma rede de cooperação entre cidades que tem por objetivo gerir um sistema de intermediação para que o poder público atue como catalizador, facilitador e avaliador para a formação de recursos humanos e capacitação de pessoas. A ideia é alcançar um ambiente de aprendizagem e colaboração eficazes para compartilhar conhecimentos e experiências e contribuir para o desenvolvimento de relações estáveis com os municípios latinoamericanos e europeus.
O Instituto Municipal de Desenvolvimento e Emprego de Córdoba, Espanha (IMDEEC) é a entidade coordenadora e propulsora do projeto. Em Vitória, o projeto foi lançado oficialmente em dezembro de 2007, e é coordenado pela Secretaria de Trabalho e Geração de Renda (Setger).

Rede promove cooperação entre governos e empresas na área de mobilidade

Cities for Mobility, que em inglês significa "Cidades pela Mobilidade", é uma rede internacional que visa a trabalhar com todas as questões que envolvem a mobilidade urbana. A rede é coordenada pela cidade de Stuttgart, na Alemanha, e promove cooperação transnacional entre governos locais, empresas de transporte, outras empresas, sociedades civil e científica, com o objetivo de amparar o desenvolvimento de sistemas de transporte eficientes e sustentáveis.

A missão da rede é ligar, de maneira global, cidades e outros intervenientes que possuam uma compreensão compartilhada das necessidades em posicionar os sistemas de mobilidade urbana em bases que estejam em consonâncias com as demandas sociais, econômicas e ecologicamente sustentáveis

Prefeitos pela Paz: rede internacional tem adesão de Vitória

Vitória integra, desde abril de 2010, a rede internacional de Prefeitos pela Paz (Mayors for Peace). A adesão aconteceu durante a solenidade de abertura da 57ª Reunião Geral da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), em Florianópolis (SC). A rede é uma organização internacional que protege as cidades da guerra e da ameaça de destruição em massa.

Os prefeitos são signatários de um documento, no qual se comprometem em trabalhar a fim de evitar que tragédias como as de Hiroshima e Nagasaki voltem acontecer. A campanha promovida pela organização está em consonância com o posicionamento do governo brasileiro sobre armamento nuclear.

A rede de Prefeitos pela Paz foi criada pelo prefeito adotoshi Akiba, de Hiroshima Japão. O objetivo é de abolir as armas nucleares do mundo até 2020, disseminar a cultura da paz e lutar contra as guerras.

História

O lançamento das bombas de Hiroshima e Nagasaki completam 65 anos em 2010. Em 6 de agosto de 1945, ocorreu o bombardeio da Força Aérea Americana sobre a cidade de Hiroshima. Três dias depois, Nagasaki foi atacada com outra bomba nuclear. O impacto das bombas causou cerca de 220 mil mortes nas duas cidades.

Programa promove intercâmbio entre Europa e América Latina

A URB-AL é um programa horizontal de cooperação descentralizada da Comissão Européia, com intercâmbio entre cidades da União Européia e da América Latina, criado em 1995. Os objetivos são: a) desenvolver parcerias diretas e duradouras entre os diferentes agentes locais, por meio de encontros, intercâmbios e transferência de conhecimento e experiências; e b) estabelecer intercâmbio permanente entre as cidades das duas regiões em torno de temas de interesse mútuo.

Ao todo são 14 redes temáticas, nas quais grupos de agentes locais da União Européia e da América Latina se mobilizam em torno de um tema comum da problemática urbana.

REDE 13: Cidades e Sociedade da Informação

X-Cross 
É um projeto de aprendizagem multimídia, cujo principal objetivo é otimizar a utilização das tecnologias de informação e de comunicação, tornando-as componentes essenciais para a instrução e aprendizagem diferentes continentes.

Engloba 15 escolas do Ensino Médio da América Latina e da Europa, que vão fazer parte de uma rede transcontinental.

O X-Cross se encontra nas seguintes localidades: Bremen, na Alemanha (sede da coordenação geral); Segrate na Itália; Miraflores, no Peru; e Piraí e Vitória, no Brasil.

Com o objetivo de integrar tecnologias de multimídia e de banda larga ao conteúdo programático de Ciências das 15 escolas secundárias das cidades participantes, os administradores locais vão elaborar estratégias em comum a fim de maximizar a capacitação de trabalho com as ferramentas tecnológicas.

O X-Cross também viabiliza a aprendizagem à distância, levando em consideração a diferença de fuso-horário.

O Projeto apresenta novos estilos de aprendizagem. Por exemplo, ter uma aula de um assunto específico dada por alunos de um nível escolar mais elevado para outros, de séries anteriores. Também prevê treinamento de programas em que "professores ensinam professores" e "professores ensinam alunos a ensinarem". Espera-se que cada aluno tenha consciência de sua corresponsabilidade em sua aprendizagem e na de seus colegas.

Entre as ferramentas tecnológicas utlizadas, estão os computadores, webcams, filmadoras e softwares específicos.

AICE trabalha para a troca de ideias e experiências entre cidades

Uma cidade educadora é aquela que desenvolve projetos e atividades que trabalham a educação em várias frentes e temas fora da escola, para melhorar a qualidade de vida e estimular a cidadania. Além de integrar a rede nacional de cidades educadoras, Vitória também está presente na Associação Internacional de Cidades Educadoras (Aice).

 
A capital possui dezesseis projetos oficialmente integrados no Programa Cidades Educadoras. São ações de educação não formal, mapeadas, desenvolvidas e/ou apoiadas pelas secretarias de Meio Ambiente, Saúde, Serviços, Cidadania e Direitos Humanos, Esportes e Gestão Estratégica. Vitória foi considerada uma Cidade Educadora em 2013, ao aderir à Rede por meio de políticas públicas, projetos e princípios da carta das Cidades Educadoras. São eles:

 - Todos os habitantes de uma cidade terão o direito de desfrutar, em condições de liberdade e igualdade, dos meios e oportunidades de formação, entretenimento e desenvolvimento pessoal que ela oferece.

-A cidade deverá promover a educação na diversidade para a compreensão, cooperação solidária internacional, incentivando a paz e inibindo toda a forma de discriminação.

- O planejamento urbano deverá promover o crescimento da cidade de maneira igualitária e o ordenamento do espaço físico de modo a atender às necessidades da população sobre a acessibilidade, relacionamento inter pessoal, lazer e aproximação com a natureza.

- Deverá estimular a participação cidadã dos moradores

-Deverá dotar a cidade de espaços, equipamentos e serviços públicos adequados ao desenvolvimento pessoal, social, moral e cultural a todos os habitantes

- Promover a educação para a saúde de todos

-Oferecer espaços de formação e de debate

- Incentivar o associativismo enquanto modo de participação e co-responsabilidade cívica

- Garantir informação suficiente sobre os programas e ações de educação não formal.
 
Programa é eixo importante no planejamento estratégico de Vitória 
 
 O Planejamento Estratégico de Vitória 2013-2016 engloba o Programa Estruturante Cidades Educadoras, com diretrizes que organizam as ações e projetos da Prefeitura e de maneira articulada reforçam os pilares da carta das Cidades Educadoras.

As ações promovem ambientes sociais de paz, que rejeitem a violência e previnam conflitos, desenvolvimento com sustentabilidade, equidade e justiça social, além de gestão compartilhada, transparente e eficiente. O objetivo do programa é formar o cidadão como conhecedor de seus direitos e obrigações na sociedade, tornando-o empreendedor de ações participativas e transformadoras. 

O Cidade Educadora é é contemplado em dezesseis projetos da Prefeitura, entre eles estão: Agentes da Natureza, Bate-papo na feira, Feira do Verde e campanhas ambientais, Centro de Educação Ambiental, Educação Ambiental com foco na destinação dos resíduos sólidos, Escola promotora dos Direitos Humanos, Vida no Trânsito, Educação para o Trânsito, FormAção, Procon Parceiro, Mangueando na Educação, Universidade Cidadã, Vitória no Enfrentamento à Homofobia, entre outros.

Capital integra rede internacional de cidades Aeropostal para troca de experiências

Vitória, no início do século 20, fazia parte da rota intercontinental da Compagnie Génerale Aéropostale, empresa de correio aéreo francesa na qual trabalhou o piloto e escritor Antoine de Saint-Exupéry, autor da obra “O pequeno príncipe”. Atualmente, a capital integra a Rede de Cidades Escala da Aeropostal e tem firmado um acordo internacional de parceria para reforçar as trocas culturais, econômicas e comerciais entre as cidades-escala dessa rota.

O acordo prevê que as cidades-escala atuem em sinergia com os herdeiros dos pilotos da Aéropostale e associações que trabalham pela memória da empresa, pioneira no serviço  de pilotos veteranos da primeira guerra que romperam as fronteiras entre os continentes. Entre as ações em estudo pela rede estão a criação de espaços de memória nas cidades-escala; realização de exposições itinerantes, debates, conferências e eventos culturais sobre o tema; além de encontros para fortalecimento do intercâmbio entre as cidades.

Ao todo, 28 cidades de três continentes, sendo 11 no Brasil,  tiveram escalas da companhia. Atualmente, integram a Rede de Cidades da Aéropostale representações de Vitória, Natal, Salvador, Caravelas, Recife, Rio de Janeiro, Santos, Pelotas, Porto Alegre e Florianópolis (Brasil), Montevídeo (Uruguai), Mendoza e Buenos Aires (Argentina), além da cidade de Santiago (Chile), na rota da América do Sul; Toulouse (França), Barcelona, Elche, Málaga e Alicante (Espanha), integrando a rota da Europa; Rabat, Agadir, Tánger Casablanca, Dakhla e Tarfaya (Marrocos), São Luís e Dakar (Senegal), Nouadhibou (Mauritânia), no continente africano.

Última atualização em 28/07/2015

Voltar para o topo

PREFEITURA MUNICIPAL DE VITÓRIA
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000

Versão clássica