Prefeitura de Vitória

Voltar
MenuMenu

Acessibilidade

Os projetos de acessibilidade permitem aos deficientes o acesso justo aos serviços e espaços públicos, garantindo o exercício da cidadania.

Vitória tem agência de emprego especial para pessoas com deficiência

Carlos Antolini

Curso de informática para pessoas portadoras de deficiência

Desde setembro de 2013, Vitória conta com uma Agência Municipal do Trabalhador especializada para pessoas com deficiência. O Sine especial funciona no Centro de Referência para a Pessoa com Deficiência (CRPD), no Bairro Segurança do Lar.

A agência encaminha o trabalhador para o mercado, habilita desempregados para receber o seguro-desemprego, orienta sobre o Programa Menor Aprendiz e oferece cursos de qualificação específicos para quem tem algum tipo de deficiência.

No local, também são promovidas oficinas profissionalizantes durante todo o ano, como técnicas de artesanato, massagem e informática, e palestras sobre o mercado de trabalho e a busca do primeiro emprego.

Última atualização em 31/10/2016

Voltar para o topo

Centro de Referência na capital atende a pessoas com deficiência

Carlos Antolini

Curso de libras para pessoas portadoras de deficiência

O Centro de Referência para a Pessoa com Deficiência (CRPD) integra a rede de Proteção Social Básicado Sistema Único da Assistência Social (Suas) de Vitória. O serviço atende a pessoas com deficiência e seus familiares por meio de encontros, oficinas e cursos profissionalizantes.

Como prevê a Política Nacional de Assistência Social (PNAS), as ações desenvolvidas são voltadas para a valorização, a convivência familiar e comunitária, a inclusão social e o protagonismo dessas pessoas na sociedade.

Acompanhados por profissionais de Serviço Social, os usuários participam de encontros de formação mensais sobre inclusão e promoção da pessoa com deficiência.

O centro também oferece cursos profissionalizantes e conta com um laboratório de informática com programas que facilitam a leitura de pessoas com deficiência visual.

Atividades

  • Atendimento social, orientação e encaminhamento à rede de serviços de atendimento à pessoa com deficiência;
  • Oficinas de cultura e movimento, libras e artesanato;
  • Educação Física adaptada e pilates
  • Encaminhamento para o mercado de trabalho;
  • Palestras educativas;
  • Promoção e apoio a eventos, encontros e mobilizações em defesa dos direitos da pessoa com deficiência.

Trabalho

Desde setembro de 2013, funciona no CRPD uma Agência Municipal do Trabalhador especializada para pessoas com deficiência. A agência encaminha o trabalhador para o mercado, habilita para receber o seguro-desemprego, orienta sobre o Programa Menor Aprendiz e oferece cursos de qualificação. Também são promovidas oficinas profissionalizantes durante todo o ano, como técnicas de artesanato, massagem e informática, e palestras sobre o mercado de trabalho e o primeiro emprego.

Como participar

O CRPD atende a pessoas com deficiência, moradores de Vitória e seus familiares. Para participar, basta procurar o Centro e agendar um horário de atendimento com a assistente social do espaço.

Onde fica o CRPD

Endereço: Avenida Professor Fernando Duarte Rabelo, 70, Segurança do Lar - Ver no mapa
Telefone: (27) 3327-5236
Horário de funcionamento: de segunda a quinta, das 8 às 17 horas
 

Última atualização em 22/02/2017

Voltar para o topo

Padronização das calçadas facilita acesso de idosos, gestantes e deficientes

Samira Gasparini

Mulher andando em calçada cidad~

O Calçada Cidadã é um grande projeto de acessibilidade para os pedestres, sobretudo as pessoas com deficiência, gestantes e idosos. Ele prevê a padronização das calçadas, visando à mobilidade com segurança pela cidade, conforme determinam as legislações federal e municipal.

A calçada cidadã possui a faixa de percurso seguro, ou seja, plana, sem degraus, sem obstáculos e não escorregadia, e a de serviço, na qual se concentra todo o mobiliário urbano, como árvores, postes, e orelhões. A faixa de serviço é marcada com piso podotátil, diferenciado para identificar área não segura para caminhar.

Como as calçadas são de responsabilidade dos proprietários dos imóveis, a Prefeitura de Vitória trabalha com a conscientização dos moradores sobre a importância de construir, recuperar e mantê-las. 

A administração é responsável por executar e manter em bom estado as calçadas em orlas, praças e canteiros centrais de avenidas. O Plano Diretor Urbano (PDU) também determina que todos os novos empreendimentos aprovados na cidade sejam construídos nos moldes da calçada cidadã.

O projeto é muito importante porque a maioria dos deslocamentos na cidade - mais de 177 mil viagens - é feita a pé, de acordo com o Plano Diretor de Transporte Urbano e Mobilidade Urbana de Vitória, de 2008.

As calçadas são de responsabilidade dos proprietários dos imóveis. Por isso, a Prefeitura de Vitória trabalha com a conscientização dos moradores sobre a importância de construir, recuperar e mantê-las. 

Dúvidas podem ser tiradas pelo telefone (27) 3382-6370, de segunda a sexta-feira, das 12 às 18 horas.

Legislação

  • Lei Municipal 6.525/2005: altera o Código de Edificações e aborda o tema "calçada cidadã".
  • Decreto Federal 5.296/2004: regulamenta as leis federais 10.048/2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas com deficiência, gestantes, idosos, lactantes e acompanhadas por criança de colo, e a lei 10.098/2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.
  • Decreto Municipal 11.975/2004: regulamenta a Lei 6.080/2003 - Código de Posturas e de Atividades Urbanas e dá outras providências.
  • Decreto Municipal 15.200/2011: altera o Anexo IV do Decreto 11.975/2004, que regulamentou a Lei 6.080, que instituiu o Código de Posturas e de Atividades Urbanas.

Última atualização em 03/12/2015

Voltar para o topo

Conselho do Idoso

Elizabeth Nader

Dois idosos sentados no banco da praça no Dia Mundial de Conscientização de Violência a Pessoa Idosa

O Conselho Municipal do Idoso (Comid) colabora com a formulação de políticas, programas e projetos para melhorar a qualidade de vida dos idosos. Regulamentado pela Lei Municipal 6.944/07, que substituiu a lei 4.946/99,  o Comid é composto por 40 conselheiros, sendo 20 membros titulares e seus respectivos suplentes do poder público e da sociedade civil, com mandato de dois anos. As reuniões acontecem mensalmente, na terceira quarta feira de cada mês.

     

Confira quem são os membros do Comid

Poder Público: representantes das secretarias municipais de Assistência Social; Educação; Saúde; Esportes e Lazer; Cultura;Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana; Habitação; Trabalho e Geração de Renda; e Cidadania e Direitos Humanos, além da Câmara Municipal de Vitória.

Sociedade Civil:  representantes dos usuários de serviços e benefícios prestados à pessoa idosa; representantes de entidades e organizações não governamentais que prestam atendimento, assessoria ou atuam na defesa e garantia dos direitos da pessoa idosa no âmbito municipal; e representantes de entidades de pesquisa, estudo, assessoria e formação de recursos humanos.

Documentos do Conselho

Documentos e atas disponíveis para consulta

Onde fica

Casa dos Conselhos
Endereço: Avenida Desembargador Santos Neves, 1.489, Praia do Canto
Telefones:  (27) 3382-6174 e (27) 3382-6179.
Email: comid@vitoria.es.gov.br

Última atualização em 28/06/2017

Voltar para o topo

Avenidas remodeladas e novas praças contam com Calçada Cidadã

Victor Nogueira

via pública em forma de tesoura proximo à Ponte da Passagem

Os projetos de ampliação de corredores viários são concebidos com a Calçada Cidadã e com a implantação de ciclovias, quando necessário, para garantir a mobilidade do pedestre e do ciclista.

São exemplos disso as intervenções urbanas das avenidas Dante Michelini e Fernando Ferrari. A Prefeitura implantou a Calçada Cidadã ao término da obra sem qualquer tipo de custo para o proprietário, tendo em vista que a própria intervenção danificou o passeio público.

À medida que as praças e outros espaços públicos de contemplação são reformados, são feitas as melhorias nas calçadas desses equipamentos. O projeto é executado em parceria com as secretarias municipais.

Todas as propostas de novos espaços públicos para a cidade também já são projetadas com a Calçada Cidadã.

Última atualização em 21/07/2014

Voltar para o topo

Prédios públicos municipais também implantam Calçada Cidadã

A iniciativa do município de fazer calçada nas edificações públicas é um exemplo para a cidade, sem contar que serve de incentivo. Desta forma, a população percebe que a execução do projeto se reflete em qualidade do deslocamento dos pedestres.

Já a Secretaria de Saúde implantou o projeto em suas edificações, sobretudo as unidades de saúde nos bairros, que são muito utilizadas pela população. Neste caso, foram feitos cerca de 3,5 mil metros quadrados de Calçada Cidadã. Todas as novas edificações públicas projetadas em Vitória já são entregues com a calçada padronizada.

Última atualização em 21/07/2014

Voltar para o topo

Casa do Cidadão é referência em acessibilidade

Kadidja Fernandes

Cic

Atendimento em libras

A Casa do Cidadão conta com intérpretes de libras para o atendimento aos contribuintes que necessitarem dessa modalidade de linguagem. Os servidores estão disponíveis durante o horário de funcionamento.

Além disso, é possível fazer denúncias de violações de direitos da pessoa com deficiência no espaço. O Conselho Municipal de Direitos Humanos recebe a reclamação e faz os encaminhamentos necessários.

Última atualização em 26/03/2014

Voltar para o topo

Casa do Cidadão: acessibilidade

A edificação do Centro Integrado de Cidadania (CIC), na avenida Maruípe, em Itararé, é 100% acessível e se tornou referência na administração como modelo a ser seguido pela acessibilidade arquitetônica.

O prédio possui três andares com escadas, elevador e rampa, cujo piso é sinalizado com material emborrachado. O piso dos corredores do CIC também possui faixas coloridas que indicam a localização dos serviços. Além disso, todas as portas dos setores têm sinalização em braille.

O auditório tem duas cadeiras para obesos e rampa de acesso ao palco. Já os bebedouros e guichês possuem duas alturas para melhor atender ao cadeirante e a pessoas com baixa estatura.

Há banheiros específicos para a pessoa com deficiência em todos os andares. Fechaduras de fácil acesso nas portas facilitam a locomoção entre setores. O centro disponibiliza, ainda, duas cadeiras de rodas para a locomoção de quem precisar. A pessoa com deficiência pode estacionar na vaga exclusiva, que fica no pátio do prédio.

VEJA OS SERVIÇOS PRESTADOS

  • Casamento legal;
  • Conflitos familiares;
  • Centro de Atendimento às Vítimas de Violência e Discriminação (Cavvid);
  • Emissão de documentos: Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho, CPF, Atestado de Antecedentes, Exame de DNA e segunda via das certidões de Nascimento e Casamento;
  • Procon;
  • Serviços jurídicos: Defensoria Pública, Juizados Especiais e Juizado do Trabalho.
  • Outros serviços (Agências bancárias, Correios etc.).

Onde fica o CIC

Avenida Maruípe, 2.544, Itararé - Ver no mapa
Telefone: (27) 3382-5484

Última atualização em 20/12/2016

Voltar para o topo

Cão-guia pode entrar em ônibus e táxi municipais

Elizabeth Nader

Deficiente visual caminhando com cão guia

As pessoas com deficiência visual têm o direito de utilizar ônibus ou táxi na cidade, acompanhadas de seus cães-guia. A entrada e permanência desses animais, treinados para auxiliar a locomoção dos cegos, é garantida por legislação federal (Lei 11.126/2005, regulamentada pelo Decreto 5.904/2006).

A Prefeitura de Vitória desenvolve ações educativas junto a representantes das empresas concessionárias de transporte coletivo municipal e do sindicato dos taxistas. O objetivo é conscientizá-los quanto aos direitos das pessoas com deficiência visual em circular em todos os locais públicos ou privados, incluindo o uso de transporte coletivo e de passageiros.

No tocante ao uso dos meios de transporte, a legislação veda “a cobrança de valores, tarifas ou acréscimos vinculados, direta ou indiretamente, ao ingresso ou à presença de cão-guia”.  No transporte público, a Prefeitura realiza gradativamente a adaptação da frota, de modo que os ônibus possam oferecer acessibilidade às pessoas com deficiência. No caso dos cegos, os coletivos adaptados contam com assentos diferenciados e espaço para cão-guia, na parte dianteira do ônibus.

A legislação ressalta que tanto o usuário quanto o cão-guia devem ter identificação. O cão-guia deve portar plaqueta de identificação no pescoço e equipamento composto por coleira, guia e arreio com alça.

Última atualização em 21/07/2014

Voltar para o topo

Aluno com deficiência visual recebe orientação para locomover-se

Orientar-se e locomover-se com autonomia e segurança no ambiente escolar pode ser um desafio para o estudante com deficiência visual. Na rede municipal de ensino de Vitória, o aluno cego ou com baixa visão recebe o apoio dos profissionais especializados no Atendimento Educacional Especializado (AEE), serviço ofertado pela modalidade de educação especial, nas unidades escolares.

Os professores especializados possuem formação para definir procedimentos didáticos e pedagógicos diferenciados para propiciar o acesso ao currículo escolar, pela via da adaptação de materiais didáticos, do ensino do código Braille e Soroban, e da utilização de recursos de tecnologia assistiva, materiais e equipamentos específicos (impressoras, softwares e programas, lupas, máquinas de Braille, dentre outros).

Com o acompanhamento desses educadores, os alunos com deficiência percorrem espaços da cidade, como padarias, parques e farmácias, e aprendem a utilizar os sentidos humanos e ferramentas de tecnologia assistivas (bengalas, pré-bengalas, entre outras), de forma a atender as suas necessidades e estimular o desenvolvimento de habilidades sensoriais, possibilitando a construção de conceitos e sua plena participação e inserção social.

Última atualização em 27/03/2014

Voltar para o topo

Ensino de Sorobã e Braille auxiliam a inclusão de aluno com deficiência visual

Elizabeth Nader

Professor ensinando soroban a aluno portador de deficiência visual

Visando à inclusão do aluno com deficiência visual no processo de ensino-aprendizagem, a Prefeitura de Vitoria oferece em todas as escolas da rede pública municipal onde há estudantes cegos matriculados o ensino do Braille e do Sorobã. O objetivo é auxiliar na inclusão do aluno com deficiência visual. 

 Para aprender o código Braille, os alunos contam com professor especializado e equipamentos como: reglete, punção e máquina de escrever em Braille. Já o Sorobã é um instrumento que trabalha com cálculos e operações matemáticas. Quando dominado pelo estudante seu uso pode se tornar mais rápido do que o de uma calculadora.

 Além dos equipamentos e materiais nas escolas onde há alunos cegos, o município conta com Sala de Recursos Multifuncionais, com equipamentos específicos para alunos com cegueira.

Última atualização em 30/07/2014

Voltar para o topo

Rede municipal oferece Educação Bilíngue para alunos surdos

Elizabeth Nader

Curso de Libras

Atendendo às Diretrizes da Política Nacional de Educação Inclusiva, a Secretaria Municipal de Educação implantou na rede de ensino de Vitória, em 2008, a Política de Educação Bilíngue para os alunos surdos.

Essa política consiste, basicamente, no respeito à singularidade linguística do aluno com surdez em seu processo de ensino e aprendizagem. Dessa forma, ele aprende a Língua Brasileira de Sinais - Libras (uma língua visual e espacial) como primeira língua e a língua portuguesa escrita como segunda língua.

Atualmente, sete escolas municipais possuem uma equipe de professores bilíngues, instrutores e professores de Libras, além de tradutores e intérpretes (Libras-Língua Portuguesa-Libras). Essas escolas são referências para matrícula de alunos com surdez.

Oferta do Ensino de Libras na educação infantil e fundamental

8 ocorrência(s)
Nome da unidade Endereço Telefone
CMEI Dr. Denizart Santos Avenida Jurema Barroso, 215
Centro
3322-1033
CMEI Jacyntha Ferreira de Souza Simões Rua José Alves, S/N
Goiabeiras
3327-0465
EMEF Adevalni S. Ferreira de Azevedo Rua Victorino Cardoso, 140
Jardim Camburi
3337-3215
EMEF Aristóbulo Barbosa Leão Avenida Vitória, 3010
Bento Ferreira
3227-4050
EMEF Izaura Marques da Silva Avenida Leitão da Silva, 3291
Andorinhas
3325-5039
EMEF Juscelino Kubitscheck de Oliveira Avenida Jerônimo Vervloet, 880
Maria Ortiz
3327-1394
EMEF Maria José Costa Moraes Rodovia Serafim Derenzi, 4449
São José
3233-1599
EMEF Suzete Cuendet Rua Oto Ramos, 69
Maruípe
3223-9888

Fonte: Secretaria de Educação de Vitória - SEME

Última atualização em 27/03/2014

Voltar para o topo

Tecnologias assistivas auxiliam ensino de alunos com deficiência

Carlos Antolini

Mulher em cadeira de rodas entrando no banheiro

Ferramentas como teclado falado, mouses especiais, cadeiras de rodas manuais ou elétricas, bengalas, muletas e próteses são denominadas Tecnologias Assistivas (TAs). Também fazem parte das TAs as rampas, adaptações em banheiros e mobiliário, entre outros projetos arquitetônicos para acessibilidade.

Esses recursos e serviços são disponibilizados aos estudantes com deficiência na rede municipal de ensino de Vitória, nas unidades em que estão matriculados. O objetivo é que eles levem maior autonomia e independência aos alunos, contribuindo diretamente no processo de ensino­ e aprendizagem e na efetivação da inclusão escolar. As tecnologias assistivas são utilizadas para potencializar as diferentes aprendizagens e formas de viver com qualidade. 

Última atualização em 30/07/2014

Voltar para o topo

Atletas com deficiência têm estrutura para práticar esportes

Carlos Antolini

mulher nadando numa piscina

Atletas com deficiência contam com apoio da Secretaria Municipal de Esportes para treinos e competições nas modalidades de atletismo, natação, judô e jiu-jítsu. O município fechou parcerias com clubes e escolas para promover infraestrura para o desenvolvimento desses profissionais. Em alguns casos, há acompanhamento fisioterápico.

Atletismo

O atletismo é desenvolvido no núcleo do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) e no núcleo do Salesiano, que atuam com o paradesporto desde 2005. Há treinos regulares de segunda a sábado.

Ao todo, são atendidas 14 pessoas com deficiência visual, 12 mental, 22 com deficiência física, 12 atletas guias, dois fundistas adultos, dois fundistas juvenis e oito velocistas juvenis. Os dados são de novembro de 2010.

Os trabalhos fisioterápicos são realizados às terças e às quintas, das 14 às 18 horas. O grupo de pesquisa em tecnologias acessivas acontece às sextas, das 14 às 18 horas.

Natação

A natação atrai 104 pessoas de sete a 45 anos com variados tipos de deficiência no Clube Álvares Cabral, em Bento Ferreira. Há turmas de jogos recreativos ou esportistas, que envolvem iniciação, aprimoramento técnico e treinamento. Os dados são de novembro de 2010.

Artes marciais

Sete pessoas com deficiência visual (cegos e baixa visão) praticam judô e jiu-jítsu na Faculdade Estácio de Sá, em Jardim Camburi. Os treinos acontecem as segundas e quartas-feiras, das 19h30 às 21 horas. Há turmas com crianças de até 12 anos e adultos. Os dados são de novembro de 2010.

Última atualização em 26/03/2014

Voltar para o topo

Atletas apoiados conquistam prêmios

Carlos Antolini

Daniel Mendes da silva - Atleta Paolímpico

A Prefeitura desenvolve uma política de incentivo a atletas com deficiência, o que tem se refletido na conquista de importantes títulos. O atletista Daniel Mendes, por exemplo, foi o 4º colocado nas Paraolimpíadas de Pequim na categoria 200 a 400 metros, em 2008. Em 2009, ele venceu o Circuito Loterias Caixa nos 200 metros.

Sinvaldo Pereira é tetracampeão brasileiro de salto em distância. Já Ernesto Epifânio Mendonça bateu o recorde sul-americano em 2010 na modalidade salto em altura no Circuito Loterias Caixa.

O atleta-guia Fernando Martins foi bicampeão do Troféu Brasil Infanto-Juvenil em Minas Gerais.

Na natação destacam-se Marcos Aurélio Quaresma e Valdir Júnior. Nas categorias S-6 e S-4 paraplegia, respectivamente, Quaresma conseguiu o segundo lugar no Circuito Loterias Caixa, em 2010; e Júnior ficou na terceira colocação na mesma competição.

No judô, os destaques são Renata Bazone Teixeira, que venceu o 1º Gran Prix de Judô, na categoria B-02 até 63 kg em 2010; e Bruno Rosa, com o segundo lugar nessa mesma competição, na categoria B-03 até 60 kg em 2010. Ele também ficou na terceira colocação nos Jogos Escolares de Paradesporto, em São Paulo, no mesmo ano.

Última atualização em 20/05/2014

Voltar para o topo

Idosos têm academias especiais para exercícios

Marcos Salles

Idosa fazendo exercício no equipamento de ginástica

Quem tem mais de 60 anos se beneficia, na capital, com as Academias Populares da Pessoa Idosa (APPIs), espaços para a prática de exercícios físicos com aparelhos. Instaladas ao ar livre, as academias são compostas por dez equipamentos, que servem para alongar, fortalecer, desenvolver a musculatura em geral e trabalhar a capacidade aeróbica.

Os aparelhos, de baixo impacto, simulam atividades do cotidiano das pessoas, como caminhadas, remada, alongador, entre outros. A prática da atividade física na terceira idade pode auxiliar na redução das complicações de doenças crônicas, bem como contribuir para a diminuição no consumo de medicamentos.

A Academia Popular da Pessoa Idosa se soma a outras iniciativas do município para estimular a prática de exercícios físicos: módulos de orientação ao exercício e academias populares.

A Secretaria Municipal de Saúde lembra que, antes de iniciar qualquer prática de atividades física, todas as pessoas, independentemente da idade, precisam passar por uma avaliação médica.

Onde praticar

35 ocorrência(s)
Nome da unidade Logradouro Horário
Academia Popular da Pessoa Idosa - Bairro Bela Vista Praça Gilberto Mendonça Paiva
Bela Vista
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Bento Ferreira Avenida Cezar Hilal
Bento Ferreira
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Jesus de Nazareth Rua Afonso Sarlo
Bento Ferreira
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Bonfim Rua Doutor Aluísio de Menezes
Bonfim
-
Academia Popular da Pessoa Idosa - Alagoano Praça Antônio Trajano dos Santos
Caratoíra
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Centro (Pç Ubaldo Ramalhete) Praça Ubaldo Ramalhete Maia
Centro
Seg 5h às 9h e 17h às 22h - Ter a Dom 5h às 22h
Academia Popular da Pessoa Idosa - Consolação Rua Desembargador José Batalha
Consolação
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - do Quadro Praça Doutor Athayde
Do Quadro
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Praça dos Desejos Avenida Américo Buaiz
Enseada do Suá
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Estrelinha Rua Oito de Julho
Estrelinha
-
Academia Popular da Pessoa Idosa - Fradinhos Praça José Áureo Monjardim
Fradinhos
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Centro Esportivo de Goiabeiras Avenida Jerônimo Vervloet
Goiabeiras
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Goiabeiras Praça Darcy José de Sá Filho
Goiabeiras
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Jardim Camburi (Pç Mario Elias da Silva) Praça Mário Elias da Silva
Jardim Camburi
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Jardim Camburi - em Frente Posto Atlântico Avenida Dante Michelini
Jardim Camburi
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Jardim da Penha Praça Anníbal Anthero Martins
Jardim da Penha
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Praia de Camburi - em Frente Sorveteria Avenida Dante Michelini
Jardim da Penha
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Parque Barreiros Rodovia Serafim Derenzi
Joana D´arc
Seg 7h às 9h e 17 às 22h e Ter a Dom 8h às 22h
Academia Popular da Pessoa Idosa - Jucutuquara Praça Asdrubal Soares
Jucutuquara
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Maria Ortiz - Orla Rua Ciro Vieira da Cunha
Maria Ortiz
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Tancredão Rua Rosilda Falcão dos Anjos
Mário Cypreste
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Maruípe Praça São José Operário
Maruípe
-
Academia Popular da Pessoa Idosa - Ilha de Monte Belo Rua Augusta Mendes
Monte Belo
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Nova Palestina - Orla Rua Pedro Bandeira
Nova Palestina
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Parque Moscoso Avenida Cleto Nunes
Parque Moscoso
Seg 5h às 9h e 17h às 22h - Ter a Dom 5h às 22h
Academia Popular da Pessoa Idosa - Praia do Suá Praça José Francisco Arruela Maio
Praia do Suá
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Baía Noroeste Rua da Coragem
Redenção
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - República Praça Therezinha Grecchi
República
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Romão Rua Ormando de Aguiar
Romão
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Santa Tereza Rua da Constituinte
Santa Tereza
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Santo André Rua Vinte e Três de Abril
Santo André
-
Academia Popular da Pessoa Idosa - Santo Antônio Praça Stela Vieira Loureiro Coimbra
Santo Antônio
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - São José Rodovia Serafim Derenzi
São José
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Praça Dom João Batista Avenida Beira Mar
São Pedro
Livre
Academia Popular da Pessoa Idosa - Solon Borges Rua João Francisco Gomes
Solon Borges
Livre

Fonte: SEMESP

Última atualização em 30/01/2017

Voltar para o topo

Moradias sociais adaptadas para pessoas com deficiência

Marcos Salles

Vista do Edifícol Estoril com Porto de Vitória ao lado

Todos os projetos de habitação social de Vitória destinam o equivalente a 5% das unidades adaptadas para pessoas com deficiência física. Além disso, 3% dessas residências são preparadas para idosos.

No Estoril, no Centro, por exemplo, foram nove apartamentos adaptados segundo essa proporção. No Reassentamento Bela Vista, três casas. Já no Reassentamento Jesus de Nazareh e no Residencial São José foi um apartamento e uma unidade habitacional, respectivamente.

No Projeto Moradia, que prevê a reconstrução de casas, dez residências foram beneficiadas. Os dados são de 2010.

Última atualização em 26/03/2014

Voltar para o topo

Licenciamento comercial com o compromisso de acessibilidade

Todas as renovações de alvarás de localização e funcionamento, a partir de 2009, são feitas com a condição de que o proprietário adapte o imóvel com as normas de acessibilidade. Em 2010, foram expedidos 434 alvarás com essa condicionante.

Entre as normas de acessibilidade exigidas, estão a adaptação de banheiros e a criação de rampas para a entrada facilitada das pessoas com deficiência nas lojas comerciais.

Além disso, a Secretaria de Desenvolvimento da Cidade planeja fazer uma cartilha simples e explicativa para orientar o empresário em relação às reformas.

Última atualização em 26/03/2014

Voltar para o topo

Novas edificações entregues com o conceito de acessibilidade

Samira Gasparini

Rampa de acesso para deficiente

Todas as novas edificações construídas na cidade precisam cumprir os critérios de acessibilidade, segundo as recomendações da Secretaria de Desenvolvimento da Cidade. O processo é acompanhado desde a aprovação do projeto até a entrega do Certificado de Conclusão de Obra, o antigo Habite-se.

De janeiro a 25 de novembro de 2010, foram emitidos 119 certificados para toda a cidade. Em 2009, a secretaria deu 134 certificados em todo o município.

Última atualização em 21/07/2014

Voltar para o topo

Unidades escolares, postos de saúde e prédios públicos acessíveis

Os novos equipamentos públicos municipais, sobretudo os voltados ao atendimento da população, como escolas e postos de saúde, são projetados e construídos de forma a permitir o acesso universal. Isso requer planejamentos estratégico, teórico e técnico, o que já faz parte da rotina dos engenheiros da Secretaria Municipal de Obras.

Com uma equipe treinada para atender às normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), a Prefeitura de Vitória faz projetos de equipamentos que possam ser usufruídos por todo e qualquer cidadão de forma autônoma e segura. Também trabalha na adaptação de edificações que foram construídas sem esse conceito de acessibilidade.

Uma das ações concretas para os profissionais de arquitetura e engenharia é a inclusão, nos cadernos de detalhes e de especificações da Secretaria de Obras, as exigências da NBR ABNT 9050/04, que recomenda ações de acessibilidade arquitetônica.

Última atualização em 26/03/2014

Voltar para o topo

Carteira do Idoso fornece desconto ou gratuidade no transporte

Marcos Salles

Idosas batendo palmas

A Carteira do Idoso é o instrumento de comprovação para que o idoso tenha acesso gratuito ou desconto de, no mínimo, 50% no valor das passagens interestaduais dos transportes rodoviário, ferroviário e aquaviário, de acordo com o Estatuto do Idoso (Lei nº 10.741/03).

Documentos necessários

Pessoas idosas
  • A família do idoso deve ter cadastro no CRAS e CAD Único com dados atualizados (veja documentos necessários para inscrição no CAD Único)
  • Documento (do idoso e da família) que comprove idade (acima de 60 anos)e renda individual de até dois salários mínimos.
  • Para preencher o requerimento, é preciso procurar o CRAS do território mais próximo. Enquanto a Carteira do Idoso não é enviada pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome – MDS, o CRAS fornece uma Declaração de Passagem provisória, com validade para 180 dias.

Última atualização em 29/08/2014

Voltar para o topo

Serviço de Proteção Social Especial para Pessoas com Deficiência e Idosas

Idosos e pessoas com deficiência vítimas de violência são atendidos em Vitória nos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), responsáveis pelo recebimento de denúncias e pela busca de alternativas para conter esse tipo de violência.

Os Creas ofertam atendimento especializado a famílias com pessoas com deficiência e idosos com algum grau de dependência , que tiveram suas limitações agravadas por violações de direitos, tais como: exploração da imagem, isolamento, confinamento, atitudes discriminatórias e preconceituosas na família, falta de cuidados adequados por parte do cuidador, desvalorização da capacidade da pessoa, dentre outras que agravam a dependência e comprometem o desenvolvimento da autonomia.

Com uma equipe psicossocial, os Creas realizam o acompanhamento das vítimas por meio de visitas domiciliares e encontros familiares. O serviço tem a finalidade de promover a autonomia, a inclusão social e melhoria da qualidade de vida dessas pessoas. Articulados à rede de serviços socioassistenciais, também encaminham as situações de violação de direitos aos órgãos competentes, como Ministério Público e Delegacia de Polícia.

Denúncias

A população pode fazer denúncias de qualquer tipo de violência (física, psicológica, negligência, financeira, sexual) contra a pessoa idosa e com deficiência por meio do Fala Vitória 156, de segunda a domingo, das 6 horas à meia-noite, incluindo feriados.

As denúncias podem ser anônimas ou feitas por meio do encaminhamento do idoso ou da pessoa com deficiência a um dos Creas.

Última atualização em 15/08/2014

Voltar para o topo

Pessoa com deficiência tem passe livre nos ônibus

Pessoas com deficiências incapacitantes e seus acompanhantes possuem gratuidade nos coletivos de Vitória. Para facilitar o acesso dessas pessoas ao transporte coletivo, é permitido que elas embarquem ou desembarquem pela porta dianteira do ônibus. Esse direito é válido para o transporte coletivo convencional e seletivo.

Os direitos são garantidos a pessoas com deficiência física e mental pela Lei Municipal 3.554/98 e pelos Decretos Municipais 9.891/96 e 10.033/97. Para usufruir desse benefício, é preciso apresentar ao motorista do ônibus o Cartão de Gratuidade da Pessoa com Deficência.

Como obter o Cartão Siga Vitória Gratuidade - Pessoa com Deficiência

Para que a pessoa com deficiência incapacitante e seu acompanhante obtenham o Cartão Siga Vitória Gratuidade é necessário:

  • Ser morador do município de Vitória.
  • Comparecer ao Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac), para agendamento da perícia médica.

Para maior comodidade do requerente, ele deve comparecer nos dias da perícia médica portando os seguintes documentos originais acompanhados de cópia xerox:

  1. Laudo Médico com o número que especifica a doença - Código Internacional de Doenças (CID).
  2. Carteira de Identidade.
  3. CPF.
  4. Duas fotos 3x4 coloridas recentes.
  5. Comprovante de residência em nome da pessoa com deficiência.
  6. Comprovante de renda inferior a três salários mínimos.
  7. Documento comprovando a finalidade da gratuidade (exemplo: a finalidade da pessoa com deficiência em obter a gratuidade é para se locomover até o seu local de trabalho).

Os documentos serão analisados e autenticados por um servidor da Prefeitura de Vitória. As cópias ficarão arquivadas no setor de cadastro e os documentos originais serão devolvidos assim que o cadastro for feito.

Não havendo possibilidade de atendimento imediato na perícia médica, serão adotados os procedimentos quanto à documentação (análise, cópia, autenticação e cadastro) e será agendada uma data para a realização da perícia médica. O resultado da perícia será informado por carta e/ou ligação telefônica.

Para garantir mais conforto e agilidade ao cidadão, o atendimento às pessoas necessitadas desse serviço pode ser previamente agendado pelo telefone (27) 3382-6486.

Onde fazer a perícia

Posto de Atendimento para agendamento da perícia médica

Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac) - Secretaria de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana (Setran)

Rua Vitório Nunes da Motta, 220, térreo, Enseada do Suá - Ver no mpa
Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 12 às 17 horas, para agendamento da perícia médica (realizada sempre às terças e quintas).
Local para realização da perícia médica

Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac)

Endereço: Rua Vitório Nunes da Motta, 220, Enseada do Suá - Ver no mpa
Telefone: (27) 3382-6486

Última atualização em 15/02/2017

Voltar para o topo

Portal tem recursos para acessibilidade

O projeto do Portal Institucional da Prefeitura de Vitória (www.vitoria.es.gov.br) foi criado e implementado pela Secretaria de Comunicação (Secom), de acordo com as diretrizes estabelecidas no Modelo de Acessibilidade de Governo Eletrônico (E-Mag), do Governo Federal.

Desenvolvido pela Gerência de Governo Eletrônico da Secom, o portal foi construído utilizando-se técnicas modernas que permitem o seu aproveitamento em mídias impressa ou portátil (celular). É possível navegar pelo conteúdo usando apenas a tecla Tab para avançar pelos elementos da tela (atalhos e campos interativos), ou Shift + Tab, para retroceder, dispensando-se, assim, o mouse e ajudando as pessoas com deficiência motora.

Outro recurso de navegação, que auxilia pessoas com restrições motoras, é o uso de teclas de acesso. Quando um campo interativo é selecionado, o mesmo é realçado, ou seja, o cursor se posiciona de forma a permitir que o leitor preencha texto, selecione opções, etc. Quando um atalho é selecionado, o navegador o abre imediatamente (o Internet Explorer, entretanto, requer pressionamento da tecla Enter).

Cada navegador implementa este recurso de uma forma. Segue uma lista dos navegadores mais comuns, bem como da combinação de teclas necessárias para simplificar a navegação:

NavegadorAtalhoAção
Firefox (Windows) Shift + Alt + tecla de acesso Segue um atalho ou realça um campo.
Firefox (MacOS X) Control + Option + tecla de acesso Segue um atalho ou realça um campo.
Chrome/Safari (Windows) Alt + tecla de acesso Segue um atalho ou realça um campo.
Chrome/Safari (MacOS X) Control + Option + tecla de acesso Segue um atalho ou realça um campo.
Internet Explorer Alt + tecla de acesso Realça um atalho ou campo. Atalhos requerem Enter para seguir.

As teclas numéricas estão dispostas segundo a ordem de leitura dos conteúdos da página. Estas são as teclas de acesso disponíveis:

FunçãoTecla de acesso
Instruções de acessibilidade (esta página) a
Página inicial do Portal 0
Lista de links "Vitória de A a Z" 1
Perfil "A Cidade" 2
Perfil "Cidadão" 3
Perfil "Empreendedor" 4
Perfil "Prefeitura" 5
Perfil "Turista" 6
Perfil "Servidor" 7
Perfil "Imprensa" 8
Campo para busca 9
Conteúdo principal c
Voltar para o topo t

No topo de cada página existe um menu de atalhos que fornecem acesso rápido a todos os pontos relevantes da mesma. Este menu permanece oculto a maior parte do tempo, mas sua funcionalidade sempre está disponível. Os atalhos são os mesmos das teclas de acesso, conforme a tabela anterior.

Os formulários existentes no portal – Fale Conosco, comentário de notícias etc – possuem campos facilmente acessíveis, clicando-se rótulos de identificação ou dentro dos próprios campos.

Já os botões dos perfis foram dimensionados para facilitar o acesso para quem tem dificuldade motora.

Acessibilidade visual

Além disso, todas as imagens usadas no portal apresentam descrição textual. Esse recurso atende às pessoas com deficiência visual, que utilizam leitores de tela para ter acesso ao conteúdo do portal.

Para quem tem problemas de visão, o portal conta com um recurso de redimensionamento do texto (botões "A +" e "A -"). Essa funcionalidade, que existe nos navegadores mas é de conhecimento de poucos, foi replicada no portal e encontra-se em lugar de fácil visibilidade, no alto das páginas, à direita.

Ainda no que se refere à acessibilidade visual, o portal não apresenta nenhum elemento visual animado que possa desencadear crises de epilepsia nos seus usuários.

No tocante à acessibilidade cognitiva, os textos institucionais e noticiosos do portal são produzidos tendo como foco informar e orientar o cidadão a respeito dos serviços oferecidos pela prefeitura e a forma de utilizá-los. Buscou-se, em muitas áreas, implementar o tom pedagógico, descrevendo-se etapas e a documentação necessária, por exemplo, para se ter acesso a um serviço.

Última atualização em 20/07/2016

Voltar para o topo

PREFEITURA MUNICIPAL DE VITÓRIA
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000

Versão clássica