Prefeitura de Vitória

Voltar
MenuMenu

Controle de roedores

Elizabeth Nader

Desratização

O combate aos roedores é um dos serviços realizados pelo Centro de Vigilância em Saúde Ambiental - CVSA. Os ratos podem transmitir várias doenças ao homem, entre elas, leptospirose, peste bubônica, tifo murino, salmoneloses e febre da mordedura.

Os acidentes causados pela mordida desses animais são mais frequentes do que se imagina. Por isso, as pessoas devem ficar atentas aos seguintes sinais, que podem ser indicativos de infestação:

  • Fezes: é um dos melhores indícios da infestação de ratos;

  • Tocas: encontradas no solo, nos muros, entre plantas. Normalmente, significam uma proliferação de ratazanas;

  • Trilhas: a aparência é de um caminho bem batido, com até oito centímetros de largura, encontradas nas proximidades de muros e paredes, atrás de materiais empilhados, sob tábuas e em áreas gramadas;

  • Roeduras: ratos roem materiais, como madeira, cabos de fiação elétrica e embalagens de alimentos, para gastar sua dentição e para ter acesso a fontes de alimento;

  • Manchas de gordura: são manchas escurecidas, deixadas em locais por onde os animais passam constantemente, a exemplo das paredes e vigas.

Como evitar a presença dos ratos?

Para prevenir a proliferação de roedores, pode-se adotar um conjunto de medidas denominadas de “antirratização”. São elas:

  • Não jogar lixo a céu aberto ou em terrenos baldios;

  • Colocar o lixo em sacos plásticos, em latas com tampas apropriadamente fechadas e limpas periodicamente, de preferência sobre estrados ou um suporte para não ficar em contato direto com o chão;

  • Dispor o lixo na rua somente uma hora antes da passagem do caminhão de lixo;

  • Acondicionar alimentos sempre em recipientes bem fechados;

  • Inspecionar periódica e cuidadosamente caixas de papelão, caixotes, a parte posterior de armários, gavetas e todo tipo de material que adentre ao ambiente e possa servir de transporte ou abrigo de camundongos;

  • Vedar frestas ou vãos que possam servir de porta de entrada para os ratos;

  • Instalar telas com menos de 1 cm de vão de diâmetro, grelhas, ralos do tipo "abre-fecha", sacos de areia ou outros artifícios que impeçam a entrada desses animais através de ralos, encanamentos ou outros orifícios;

  • Não acumular entulho ou materiais inservíveis nas residências, quintais e terrenos baldios;

  • Manter limpos e murados os terrenos baldios;

  • Manter limpas as instalações de animais domésticos;

  • Não deixar água e restos de alimentos de cães e gatos durante a noite nos quintais e residências.

Espécies de ratos

Existem três espécies de ratos que são considerados sinantrópicas, ou seja, vivem próximo ao homem: ratazana de esgoto, rato de telhado e o camundongo.

A ratazana vive cerca de dois anos; o rato de telhado, 18 meses; e o camundongo, cerca de um ano. Podem se reproduzir a partir do terceiro mês de vida. O período de gestação é, em média, de 19 a 22 dias, e o número de filhotes por cria é de cinco a 12.

Última atualização em 02/10/2017

PREFEITURA MUNICIPAL DE VITÓRIA
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000

Versão clássica