Prefeitura de Vitória

Voltar
MenuMenu

Ciência e Tecnologia

A área de ciência e tecnologia é decisiva no desenvolvimento de melhorias que impactam diretamente a vida da sociedade, como a educação escolar e novas descobertas na medicina. Esse crescimento deve ser responsável, seguindo as tendências de sustentabilidade.

CDV atua pelo Desenvolvimento Econômico Sustentável de Vitória

Paula Barreto

Leticia Soncini - Bolsista da Facitec para pesquisa

Companhia de Desenvolvimento de Vitória (CDV) é uma empresa pública municipal, pessoa jurídica de direito privado, constituída sob a forma de sociedade anônima e que iniciou suas atividades em 1987.

Instrumento de negócios da Prefeitura Municipal, é responsável por analisar conjunturas econômicas, desenvolver estudos e pesquisas, contratar projetos de viabilidade técnica e econômica, com o objetivo de fomentar e desenvolver a economia da cidade nos médio e longo prazos.

Por meio de concessões e de parcerias público-privadas, desenvolve projetos de alta complexidade e longa maturação.É responsável, também, pelo desenvolvimento da ciência, da tecnologia e da inovação. Tem como único acionista o município de Vitória.

A carteira de projetos da empresa inclui, dentre outros, o Parque Tecnológico, o Oceanário de Vitória, o Jardim Botânico da Fonte Grande, a Nova Praia de Camburi e a PPP do Saneamento.

A CDV mantém a incubadora de empresas Tec Vitória e cuida do Facitec – Fundo de Apoio à Ciência e Tecnologia, por meio do Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia. Atualmente, o Presidente da CDV preside o Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Municipais de Ciência e Tecnologia, da Frente Nacional dos Prefeitos.

Essas atividades promovem o município de maneira sustentável, distribuem renda, qualificam a força de trabalho local, preservam o patrimônio, projetam culturas tradicionais, integram rotas entre bairros, regiões e países, aproximando comunidades e sociedade.

Missão

Atuar como centro de excelência para o desenvolvimento sustentável da cidade, promovendo negócios estruturados e desenvolvendo a ciência, a tecnologia e a inovação.

Visão

Sermos referência internacional em desenvolvimento sustentável local.

Valores

Determinação – Em servir aos interesses públicos com transparência e ética, focados nos resultados que gerem valor para a população de Vitória.

Excelência – Buscar excelência e competência nas ações, para que sejamos competitivos e estejamos sempre à frente, antecipando tendências.

Desempenho – Na estruturação de negócios desonera o acionista e cria valor para a população..

Onde estamos

Rua Fortunato Ramos, 30, Ed. Cima Center, 4º andar
Santa Lúcia, Vitória - ES
CEP: 29056-020

Última atualização em 10/08/2017

Voltar para o topo

O que é o Facitec

Desde a criação do Facitec em 1991, a cidade de Vitória tem um sistema próprio de apoio à ciência e tecnologia com vinculação de receita orçamentária. É o Fundo de Apoio a Ciência e Tecnologia, também chamado Facitec.

O objetivo do fundo é valorizar espaços de diálogo entre a academia e a comunidade científica, financiando pesquisas, apoiando eventos científicos e publicações.

Os recursos do Facitec são destinados a projetos de pesquisa, bolsas de pós-graduação, eventos científicos e projetos de base tecnológica aprovados pelo Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia (CMCT).

Tais recursos tornaram-se viáveis através da Lei 3.763, de 27 de dezembro de 1991, que criou tanto o Conselho quanto o Fundo. A melhoria da qualidade de vida da população e a ampliação de centros de ensino, pesquisa e unidades de prestação e produção de bens e serviços também são objetivos diretos da aplicação do Facitec.

Última atualização em 22/07/2014

Voltar para o topo

Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia

A cidade de Vitória é pioneira na instituição de um sistema de incentivo à ciência e tecnologia. Em 27 de dezembro de 1991 foi sancionada a Lei 3.763, que criou o Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia (CMTC), além do Fundo de Apoio à Ciência e Tecnologia do Município de Vitória (Facitec).

Em 1993, o CMTC e o Facitec foram regulamentados e entraram em funcionamento. Entre os objetivos e atribuições do conselho municipal, estão a melhoria da qualidade de vida da população, a geração de ocupação e renda, bem como o fortalecimento e a ampliação da base técnico-científica existente no município, constituída por centros de ensino, pesquisas e unidades de prestação e produção de bens e serviços.

Representantes do Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia (CMCT)

  • Presidente: Companhia de Desenvolvimento de Vitória;
  • Representante da Secretaria Municipal de Saúde;
  • Representante da Secretaria Municipal de Educação;
  • Representante da Secretaria Municipal de Meio Ambiente;
  • Representante do Governo do Estado;
  • Representante da Central Única dos Trabalhadores - ES (CUT);
  • Representante da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes);
  • Representante da Câmara Municipal de Vitória;
  • Representantes (três) da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes): Ciências Exatas; Ciências Humanas e Sociais; Ciências da Vida;
  • Representantes (dois) da Comunidade Científica: indicados pelo prefeito.

* Cada representante tem um suplente.

Onde funciona o Conselho

Companhia de Desenvolvimento de Vitória (CDV)

Rua Fortunato Ramos, 30, 4° andar, Edifício Cima Center, Santa Lúcia
Telefones: (27) 3183-9529 e 3183-9530

Última atualização em 14/02/2017

Voltar para o topo

Programas e modalidades de financiamento em ciência e tecnologia

O município de Vitória, ilha capital do Estado do Espírito Santo, é precursor na implantação de um sistema público de apoio e investimento em ciência e tecnologia. Em dezembro de 1991 foi sancionada a Lei 3.763, que criou o Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia (CMTC) e o Fundo de Apoio à Ciência e Tecnologia do Município de Vitória (Facitec).

Dois anos depois, o CMTC e o Facitec foram regulamentados e logo entraram em funcionamento, destinando os recursos do Facitec a projetos de pesquisa, bolsas de pós-graduação, eventos científicos e projetos de base tecnológica, todos aprovados pelo CMCT.

Confira quais são os programas e também as modalidades de financiamento em ciência e tecnologia oferecidos ao cidadão.

1 - Programa de Capacitação de Recursos Humanos

Estimula a formação e a capacitação de pesquisadores por meio da concessão de bolsas que são utilizadas como incentivo ao desenvolvimento de projetos inovadores em áreas prioritárias para o município.

2 - Programa de auxílio à pesquisa Científica e Tecnológica

Incentiva a produção científica e tecnológica por meio de concessão de auxílio financeiro para execução de projetos de pesquisa em áreas prioritárias definidas pela Política Municipal de Ciência e Tecnologia e Inovação.

3 - Apoio a difusão Científica e Tecnológica

Visa à incentivar e divulgar a produção técnico-científica do município de Vitória.

4 - Apoio a implantação de Empreendimentos de Base Tecnológica

Objetiva incentivar o surgimento e o desenvolvimento de empreendimentos de base tecnológica geradores de bens, processos e serviços de caráter inovador, de alto conteúdo tecnológico e de alto valor agregado, que contribuam para o aumento da geração de emprego e renda no município de Vitória.

Última atualização em 10/08/2017

Voltar para o topo

Tecnologias facilitam aprendizagem nas escolas da rede pública

Foto Divulgação

Alunos da rede pública municipal utilizando a lousa digital em sala de aula

As novas tecnologias facilitam o acesso do homem ao conhecimento e, na educação, criam novas possibilidades de ensino e aprendizagem que permitem melhorar o entendimento e a fixação das informações recebidas em sala de aula.

Vitória é uma das cidades brasileiras que usam a tecnologia como recurso pedagógico. A maioria das Escolas Municipais de Ensino Fundamental (Emefs) e dos Centros Municipais de Educação infantil (Cmeis) possui laboratórios de informática.

Nas Emefs, há cerca de 20 computadores por laboratório; nos Cmeis, cinco. Essas escolas têm acesso à internet em alta velocidade e algumas contam ainda com projetor multimídia, seguindo a ideia de convergência digital.

Todas as máquinas empregadas no ensino utilizam softwares livres. Um exemplo é o próprio sistema operacional, o Vix Linux, que resultou de uma reprogramação do Linux feita pela equipe da Gerência de Tecnologias Educacionais (GTE) da Secretaria Municipal de Educação (Seme). Como os programas não têm proprietários, pais e alunos podem copiá-los e instalá-los no computador doméstico.

Os aplicativos trabalham disciplinas, como matemática, ciências e português, e existem aqueles específicos para a formação de pessoas com necessidades especiais. Portanto, democratiza-se o acesso à educação, e, a medida que estuda, o aluno vai se acostumando a manipular o computador, conhecimento necessário na era da informação.

Lousa digital

Dezessete Centros de Educação Infantil (Cmeis), 26 Escolas de Ensino Fundamental (Emefs) e um laboratório de formação em tecnologias educacionais contam com a lousa digital, que utiliza o sistema Vix Linux e está conectada à internet. Com 77 polegadas, a lousa é sensível ao toque humano, portanto adequada à aprendizagem dos alunos com necessidades especiais. Desenhos, textos, cálculos, enfim, todas as informações que estão na tela podem ser salvas e ficam à disposição dos estudantes.

Laboratório de Formação em Tecnologia Educacionais

Localizado no prédio do Conselho Municipal de Educação de Vitória (Comev), funciona pela manhã, à tarde e à noite. O laboratório oferece aos educadores do sistema municipal cursos ligados à informática educativa, cujos períodos de inscrição são comunicados às escolas. Há cursos básicos e formações em softwares pedagógicos. Além disso, no ambiente, há uma lousa digital, que possibilita o treinamento de professores.

Conheça alguns softwares usados na Educação

Gcompris: permite que os alunos conheçam periféricos, como teclado e mouse, e aprendam a identificar as horas. Torna a leitura ainda mais divertida, demonstra o funcionamento do ciclo hidrológico e aborda assuntos ligados à matemática. Pode-se montar quebra-cabeças com pinturas famosas ou criar animações.

EdiLim: serve para criar livros interativos, que aceitam a inserção de texto, imagens e jogos.

Modellos: é bastante aproveitado no ensino de álgebra. Entre outras utilizações, gera um gráfico a partir da função informada pelo aluno ou vice-versa.

Stellarium: simula a abóboda celeste em tempo real, mostrando as localizações dos corpos celestes e as distâncias entre eles. As imagens são apresentadas em 3D, e são indicados os nomes das constelações.

Tux Paint: é usado para desenhar. Além de pintar livremente, o aluno pode inserir textos coloridos, linhas e formas, sendo todas as ações acompanhadas por sons divertidos.

Última atualização em 27/03/2014

Voltar para o topo

Vixeduca: partilha de conhecimentos

O Vixeduca é uma plataforma de ensino inovadora, implementada pela Secretaria de Educação de Vitória a partir do software Moodle. A plataforma funciona como um espaço virtual no qual os educadores têm a oportunidade de compartilhar informações em várias áreas do conhecimento, como história, matemática, língua portuguesa e ciências.

Para isso, os profissionais de educação têm à sua disposição ferramentas que vão desde chats a fóruns e blogs. Esses espaços permitem a divulgação de trabalhos e projetos desenvolvidos por educadores nas escolas da capital. Dessa forma, experiências exitosas são socializadas e podem ser ampliadas a toda a rede de ensino.

A plataforma possibilita a realização de cursos virtuais e serve de apoio a cursos presenciais. Implantado em 2009, o Vixeduca vem sendo utilizado em atividades que envolvem a formação de grupos de ensino, treinamento de professores e desenvolvimento de projetos. A plataforma também apresenta a vantagem de servir como ferramenta de apoio às aulas, permitindo a transmissão e organização dos conteúdos a serem selecionados pelo professor. Atualmente, 1.500 profissionais têm acesso ao Vixeduca.

Última atualização em 27/03/2014

Voltar para o topo

No Núcleo de Robótica, alunos aprimoram talento para a tecnologia

Elizabeth Nader

Núcleo de Robótica, conteúdo verticalizado

O Núcleo de Robótica e Matemática da Secretaria Municipal de Educação de Vitória (Seme) objetiva a promoção, o aperfeiçoamento e o aprimoramento do talento de alunos do ensino fundamental.

No núcleo, os alunos têm a oportunidade de se envolver com conceitos matemáticos e físicos. Passam a lidar de perto com a teoria de controle de sistemas de computação, conteúdos de mecânica, processos de fabricação de materiais, sistemas elétricos e digitais, além de conhecimentos sobre eletrônica e sistemas de aquisição de dados.

Dessa forma, o Núcleo de Robótica, além de despertar no aluno o interesse pela ciência por meio da experimentação, mostra de forma prática o modo como as tecnologias contribuem para a interação no ambiente e na sociedade, a fim de solucionar problemas simples e complexos da realidade cotidiana.

O núcleo funciona na Escola da Ciência Física, no Parque Moscoso.

Última atualização em 21/07/2014

Voltar para o topo

PREFEITURA MUNICIPAL DE VITÓRIA
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 3382-6000

Versão clássica