Vítimas da violência


Conheça aqui a assistência prestada às vítimas de violência e violação de direitos. Confira os locais de atendimento e as formas de denunciar.

Centro de Referência Especializado de Assistência Social

O Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) oferta os serviços de proteção social especial de média complexidade voltados para famílias e indivíduos com violações de direitos, decorrentes de violência, maus-tratos, negligência, abandono, trabalho infantil, entre outros. Os serviços oferecidos visam a fortalecer os vínculos familiares e comunitários, prevenindo o abrigamento e o asilamento.

Onde ficam

Nome Endereço Horário Telefone
Centro de Referência Especializado da Assistência Social - Região Maruípe Rua Dom Pedro I, 43
Maruípe
8h às 17h 3233-3420
Centro de Referência Especializado da Assistência Social - Região Centro Rua Aristides Freire, 36
Centro
8h às 17h 3132-8065
Centro de Referência Especializado da Assistência Social - Região Bento Ferreira Av Carlos Moreira Lima, 451
Bento Ferreira
8h às 17h 3132-1719
3 ocorrência(s)

Fonte: SEMAS

Nos espaços, são atendidas famílias e indivíduos que vivenciam violações de direitos, como idosos vítimas de violência, crianças vítimas de abuso e/ou exploração sexual, adolescentes em conflito com a lei, pessoas em situação de rua, exploração do trabalho infantil, entre outros.

Acolhimento, atendimento psicossocial, oficinas de resignificação da experiência de vida, encontros de famílias e encaminhamento à rede de saúde e socioassistencial são algumas das ações da Proteção Social Especial da Média Complexidade desenvolvidas pelos Creas.

Serviços oferecidos

Encaminhamento

Os encaminhamentos para os Creas podem ser feitos pelos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) de Vitória, Juizado da Infância e Juventude de Vitória, Conselhos Tutelares, escolas municipais e unidades de saúde de Vitória.

Última atualização em 17/07/2019, às 17h34

Botão do Pânico busca proteger mulheres da violência doméstica

Yuri Barichivich
Lançamento do Botão do Pânico em Vitória
Yuri Barichivich
Lançamento do Botão do Pânico em Vitória

Desde 2013, mulheres em Vitória que se sentem ameaçadas por ex-maridos, namorados ou companheiros contam com um mecanismo importante de proteção: o Botão do Pânico.

O dispositivo faz parte de um projeto piloto lançado pelo Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo (TJ-ES) em parceria com a Prefeitura. O objetivo é reduzir os altos índices de violência doméstica registrados na capital.

O equipamento foi distribuído para mulheres que estão sob medida protetiva na 11ª Vara Criminal de Vitória e pode ser acionado caso o agressor não mantenha a distância mínima garantida pela Lei Maria da Penha. Ele capta e grava a conversa num raio de até cinco metros. A gravação poderá ser utilizada como prova judicial.

O Botão do Pânico também dispara informações para a Central Integrada de Operações e Monitoramento (CIOM), com a localização exata da vítima, para que um carro da Patrulha Maria da Penha seja enviado ao local. Para garantir agilidade no atendimento ao pedido de proteção, a administração municipal disponibiliza viaturas da Guarda 24 horas.

Última atualização em 26/02/2019, às 15h49

Serviço de Proteção Social Especial para Pessoas com Deficiência e Idosas

Idosos e pessoas com deficiência vítimas de violência são atendidos em Vitória nos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), responsáveis pelo recebimento de denúncias e pela busca de alternativas para conter esse tipo de violência.

Os Creas ofertam atendimento especializado a famílias com pessoas com deficiência e idosos com algum grau de dependência , que tiveram suas limitações agravadas por violações de direitos, tais como: exploração da imagem, isolamento, confinamento, atitudes discriminatórias e preconceituosas na família, falta de cuidados adequados por parte do cuidador, desvalorização da capacidade da pessoa, dentre outras que agravam a dependência e comprometem o desenvolvimento da autonomia.

Com uma equipe psicossocial, os Creas realizam o acompanhamento das vítimas por meio de visitas domiciliares e encontros familiares. O serviço tem a finalidade de promover a autonomia, a inclusão social e melhoria da qualidade de vida dessas pessoas. Articulados à rede de serviços socioassistenciais, também encaminham as situações de violação de direitos aos órgãos competentes, como o Ministério Público e Delegacias de Polícia.

Denúncias

A população pode fazer denúncias de qualquer tipo de violência (física, psicológica, negligência, financeira, sexual) contra a pessoa idosa e com deficiência por meio do 156 Online, de segunda a domingo, das 6 horas à meia-noite, incluindo feriados.

As denúncias podem ser anônimas ou feitas por meio do encaminhamento do idoso ou da pessoa com deficiência a um dos Creas.

Última atualização em 11/04/2019, às 18h30

Casa Rosa

Leonardo Silveira
Casa Rosa - Fachada

Centro Especializado de Atenção a Saúde  da Mulher e Famílias em Situação de Violência - Casa Rosa

Atende pessoas nos diversos ciclos de vida e suas famílias residentes no município de Vitória, em situação de violência interpessoal, com ênfase nas violências doméstica/ intra-familiar: violência sexual, física, psicológica, negligências crônicas, dentre outras.

Recebe pessoas encaminhadas pelos diversos serviços da rede de saúde, da assistência social, cidadania e direitos humanos, escolas, delegacias e outros equipamentos, além de demanda espontânea. O agendamento acontece por meio do telefone ou e-mail.

Atua com equipe multidisciplinar composta por médico, equipe de enfermagem, assistente social , terapeuta ocupacional e psicólogo oferecendo atendimento, acompanhamento, orientação e encaminhamentos multidisciplinares direcionadas ao cuidado em saúde e proteção com vistas à ressignificação, superação e reconstrução e fortalecimento de vínculos às pessoas em situação de violência e suas famílias.

Atua na perspectiva da promoção da saúde, prevenção das violências e assistência através do compartilhamento do cuidado com as equipes de saúde da família (eSF) e equipes de atenção primária (eAP) e demais serviços da rede de saúde da Secretaria Municipal de Saúde - SEMUS.

Contribui no desenvolvimento de estratégias intersetoriais para o fortalecimento da rede de proteção às pessoas em situação de violências, por meio da qualificação do cuidado e garantia de direitos.

Atendimento oferecido

  • Acolhimento dos casos de demanda espontânea e dos encaminhamentos realizados pelos serviços de saúde e demais equipamentos da rede de proteção;
  • Escuta qualificada com avaliação de risco;
  • Atendimento clínico multiprofissional;
  • Atendimento psicossocial;
  • Avaliação integral das condições gerais de saúde;
  • Intervenção pela equipe multiprofissional de acordo com a avaliação realizada e necessidades identificadas em cada ciclo de vida;
  • Orientação sócio familiar;
  • Orientações e encaminhamentos para a rede de serviços de saúde e proteção;
  • Notificação dos casos à Vigilância Epidemiológica;
  • Busca ativa dos casos acompanhados pelo serviço e/ou daqueles que forem encaminhados pelos demais pontos de atenção;
  • Estímulo ao convívio familiar e social;
  • Prescrição e administração de profilaxia pós-exposição sexual (PEP);
  • Realização de testes rápidos IST, HIV, Hepatites e BHCG.

Onde fica

Rua Hermes Curry Carneiro, 360, Ilha de Santa Maria - ver no mapa
Telefone: (27)3332-3290
E-mail: savviolencia@correio1.vitoria.es.gov.br
Horário de funcionamento: de 2ª a 6ª feira de 08 às 17 horas.

Última atualização em 10/03/2022, às 14h21


Prefeitura Municipal de Vitória
Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1.927
Bento Ferreira, Vitória, ES - CEP: 29.050-945
Telefone: (27) 99510-3044 - Protocolo Geral
(Atendimento ao público de 08 às 17 horas)